domingo, 28 de janeiro de 2018

Onde estão nossos líderes?

"A liberdade guiando o povo", Eugène Delacroix

Haroldo P. Barboza 

Com certeza os grandes estadistas perderam seu espaço junto ao povo com o advento da TV. Não podemos ficar esperando a chegada do Messias para nos salvar. Temos de unir recursos em torno de pessoas que pensam como nós e possuem garra e iniciativa para alavancar e manter os movimentos que nos conduzam à estrada da libertação deste estado de letargia onde fomos colocados pela ação orquestrada da imprensa amestrada e amordaçada por vários anos.

Processo temperado com a acomodação de nosso povo cuja prioridade um não é a busca de seus direitos. Devemos contar com os líderes de núcleos, tais como:

1. Chefes de torcidas organizadas, que conseguem agregar nos estádios, os torcedores insatisfeitos, a ponto de derrubarem técnicos e afastarem jogadores que não apresentam bom desempenho. Nos próximos jogos, pintem faixas pedindo a substituição daqueles que entregam o jogo ao inimigo. Entoem cânticos que demonstrem nossa insatisfação com este time de abutres que leiloam os símbolos de nossa pátria. Que desmoralizam nossas forças armadas. Que doam nosso território sob rótulo de “aluguel” de base de lançamento de mísseis.

2. Líderes estudantis, que cada dia bolam novas atividades para humilhar os novatos na faculdade. Ao invés de colocá-los nas esquinas pedindo moedas, conduzam estes jovens às portas dos palácios das elites, pintados de sangue, portando faixas e exigindo melhores condições de ensino e oportunidades aos que chegam ao mercado de trabalho. Este será um trote aplaudido pela sociedade.

3. Líderes de comunidades, que comandam incêndios a ônibus quando uma criança é atropelada por falta de passarela no local onde reside ou em frente à escola onde dorme pela madrugada à espera de uma vaga e um professor que não vem. Conduzam os pais destas crianças às portas das escolas e hospitais, exigindo ensino adequado, segurança e fim das filas que matam os doentes por contaminação. É um direito mais do que justo, pelos impostos que pagam.

4.   Síndicos de condomínios que estão cientes dos problemas que afligem seus bairros há décadas: enchentes, engarrafamentos, limpeza, iluminação, segurança e outros. Exijam que os impostos sejam aplicados nestas áreas ao invés de áreas onde são realizados jogos esportivos que perduram um mês e só dão lucro aos promotores dos eventos e às empreiteiras “contratadas” por licitações camufladas para erguer os complexos esportivos confortáveis apenas para atletas e jornalistas estrangeiros. E que são abandonados um mês após o final da competição.

Efetivamente a ação de um único elemento, ou mesmo de um único grupo, ou de vários grupos pequenos e dispersos, sem meios de estabelecer contatos e estratégias, apenas gastarão forças resmungando e sendo repetitivos nas constatações de mazelas que o tapete governamental não consegue esconder mais.

Em suma: canalizem este potencial de liderança sem vaidades, sem desperdícios, sem rancores, que logo aparece um maestro (cuidados com os aproveitadores de plantão) para comandar a orquestra da recuperação de nossa dignidade, pois esta é uma canção fácil de ser executada e a letra tem rima simples (em qualquer tom e qualquer escala):
SAIAM DE FORMA GENTIL E NOS DEIXEM CUIDAR DO NOSSO BRASIL!

Nossa sociedade é um colosso. Já passamos do fundo do poço! 
Título e Texto: Haroldo P. Barboza – Matemático e Poeta
Autor do livro: BRINQUE E CRESÇA FELIZ! 
28-1-2018

2 comentários:

  1. SENHOR HAROLDO,
    Permita-me perguntar-lhe, que precisa de líderes?
    Fui presidente de grêmio estudantil com 15 anos de idade, e não fui ídolo.
    Mesmo sem ser síndico reivindico no meu bairro, ora atendido, ora não, certas necessidades junto à prefeitura,e também não sou ídolo.
    Sou torcedor do Grêmio, sem associar-me a qualquer organizada e tão pouco ao clube, porque são típicas associações corruptas.
    A idolatria é nefasta.
    Por vezes adiciono aos meus comentários, histórias da aviação sobre seguir o líder. ESQUADRILHAS BATERAM EM MONTANHAS SEGUINDO O LÍDER ou aviões caíram porque pilotos erraram e seus subalternos ficaram calados sem reagir.
    Qualquer cargo deve ser administrado em parcerias coletivas.
    Bons e qualificados assessores.
    Pessoas que não possuam medo de identificar erros, e dirigentes humildes em aceitar críticas.
    Isso líderes não fazem.
    De Alexandre o Grande a Napoleão, De Moisés a Ghandi, de Hitler a Churchil, todos cometeram erros autoritários.
    Ainda há erros que até hoje não foram corrigidos;
    De Simon Bolívar, de Che Guevara de Fidel Castro, porque são ídolos.
    Stalin, Lenine, Kim Jon, Le Pen, Mao etc...
    Muitos falam de Senna como ídolo, estão errados, ele era um modelo de satisfação aos espíritos machucados.
    Que ídolo como Pelé, deixaria de reconhecer uma filha?
    Ídolo não possui filosofias, tem ideologias.
    Torna-se forte dizer que apenas os sem cultura são adeptos de ideologias.
    Charles Manson provou a ideologia de SIGA O LÍDER.
    O retirante nordestino de Garanhuns não tem seguidores, e´um séquito de imbecis, colaboradores e corruptos.
    Uma súcia de estelionatários.
    Tenho uma teoria de que qualquer regime pode-se ter democracia, liberdade e isonomia, basta ser HONESTO.
    Acredito piamente que pode haver Ditaduras honestas.
    Honestidade não compactua com líderes, ela infelizmente vem de berço.
    fui...

    ResponderExcluir
  2. Onde estão nossos líderes?
    Parodiando Cazuza ; "Meus "líderes" morreram de overdose , meus inimigos estão no poder..."
    Overdose, principalmente de egocentrismo , onde o líder se pensa maior do que seus liderados!
    Que me perdoe o articulista ,mas quem precisa de líder é manada!
    Seja esta de ruminantes, ou de não-pensantes!

    Paizote

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-