terça-feira, 23 de outubro de 2018

[Foco no fosso] Terror movediço

Haroldo P. Barboza

Por mais absurdo que pareça, bem pior do que o de caráter explosivo (com quedas de edificações e algumas mortes imediatas). Este aqui deixa algum rastro que nos permite identificar o inimigo e criar meios para combatê-lo. Já o “movediço” é letal-total, pois abrange todo o território, mata muitos (pelas condições adversas de sobrevivência que são criadas) e “acorrenta” milhões de nativos pela morte da dignidade cívica, que gera dóceis escravos dos desmandos do podre poder.

Nossa pátria está profundamente contaminada pelo vírus “nulla dignitate”, germinado desde nossa aparição nos mapas do século XVI.

Em função do clima, da fartura, do perfil do povo em formação e da “esperteza” dos aproveitadores ao longo de décadas, construímos uma equação inusitada, incompreensível para a lógica matemática atual. Vamos conferir abaixo.

Dignidade (0) + respeito (0) + coerência (0) + orgulho (0) + comportamento (0) + objetividade (0) + planejamento (0) + discernimento (0) = impunidade (100)!

Como a Física quântica vem alterando conceitos “sólidos” do passado, talvez em breve seja explicado (e compreendido) que ZERO = CEM!

Alguns recentes prefeitos (futuristas) já exibiram “conhecimento” sobre esta matéria ao determinarem que alunos da rede municipal fossem aprovados com nota ZERO.

O fato é que nossas últimas quinze gerações de governantes não conseguiram criar nenhum mecanismo de crescimento regular de uma nação abençoada pela Natureza.

O resultado está aí escancarado para quem quiser tirar os olhos do celular e observar o horizonte de nossos herdeiros.

Logo vai perceber que o tal túnel que abrigava a luz em seu interior DESABOU faz tempo.
E quando o pavio se apagar de vez estaremos criando uma nova nação: BRAITI.

Quando esta tragédia ocorrer (50 anos?), os atuais dirigentes (e os herdeiros que eles estão alocando nos locais onde tem sujeira para empurrar para debaixo do tapete) já estarão voando para suas propriedades adquiridas no exterior com nossos impostos desviados.

Pela quantidade de nossa população (vamos contar os refugiados que estão chegando) que cresce sem condições adequadas, dá para produzir uns setenta e cinco filmes de terror social.
Crie o seu. Basta usar a imaginação.

Ou mexa-se para deixar algo frutífero para seus herdeiros.
Título e Texto: Haroldo P. Barboza, 22-10-2018

Anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-