sábado, 27 de outubro de 2018

Descubra as diferenças

Helena Matos

Esta capa do Expresso reflete uma deriva daquele jornal. Não apenas por aquilo que mostra – um posicionamento maniqueísta em relação às eleições no Brasil. Não está em causa que se apoie um candidato, é até bem mais honesto que se tome essa opção em vez dessa hipocrisia da fala independência, mas porque de facto não se trata de igual modo os diversos candidatos. Mas sobretudo esta capa do Expresso (e de muita da nossa comunicação social) contém um posicionamento perante a realidade política portuguesa: ela praticamente não existe.

O estardalhaço com as eleições no Brasil ocupa o espaço das não notícias sobre Portugal.

A título de exemplo ficam aqui algumas páginas do Expresso (e não só) aquando das eleições na Venezuela em 2012, provavelmente falseadas a favor de Hugo Chávez.


Título, Imagens e Texto: Helena Matos, Blasfémias, 27-10-2018

Relacionados:

3 comentários:

  1. Francisco Assis: "Se houver ameaça real à democracia brasileiros sairão às ruas"
    Eurodeputado socialista Francisco Assis está em São Paulo a convite do Partido dos Trabalhadores para acompanhar a segunda volta das eleições presidenciais, deste domingo, no Brasil.

    Outro idiota from Portugal! Os brasileiros estão de olho como os políticos, politiqueiros, militantes de esquerda e de extrema-esquerda, acantonados nas redações, têm panfletado contra o candidato que a MAIORIA do povo brasileiro VOTARÁ!

    Como luso-brasileiro, chegado nesta manhã ao Rio para votar (e tratar de outras burocracias pessoais), tenho vergonha de toda essa cambada de 'democratas de meia-tigela' como sói acontecer com esquerdistas e esquerdeiros!

    ResponderExcluir
  2. A esquerdalhada cá do burgo já fala da ditadura brasileira e de uma guerra civil, dando como garantida a vitória de Bolsonaro.

    Entretanto, e como sabem que a derrota nas urnas está garantida, já vão criando a «narrativa» de que vai ser preciso mobilizar a CANALHA e os assalariados à custa do contribuinte para a rua.

    Vai ser bonito de se ver os «estudantes» e os «investigadores», juntos com os «dôtores» da Sociologia, da História e da Ciência Política (tudo devidamente amestrado pelo marxismo cultural), a deixar o «estudo» e a «investigação» para lutar contra a «ditadura» na rua.

    A esquerdalhada começa a perceber que com as ruas cheias de gritinhos e manifestações cheias de indignados, o silêncio do bom e decente Povo se faz na urna.

    A democracia, e para os esquerdalhos, apenas funciona quando eles vencem...

    Quando a derrota espreita, é preciso encher as ruas de «amestrados» a lutar pela «demo+cracia». ;)

    Força, Brasil!

    José de Carvalho

    ResponderExcluir
  3. O Presidente da República Portuguesa felicitou Jair Bolsonaro pela sua eleição. O Presidente da República Portuguesa é fascista

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-