quinta-feira, 16 de julho de 2020

A armadilha imposta pelo STF aos governantes

Juarez Cruz

O ano de 2019 parecia que não queria acabar de tão ruim que foi. Estávamos no primeiro ano do governo de Jair Bolsonaro (sem partido), governo cheio de ministros atrapalhados, incompetentes e ideologizados, fundamentados nas ideias de um também atrapalhado Prof. Olavo de Carvalho, que nem vive e nem conhece o Brasil, vive e ainda é seguido frenética e cegamente pelos três filhos do presidente. Aos trancos e barrancos vencemos o medo e fomos em frente.

Terminado o ano estávamos a comemorar essa difícil travessia quando fomos surpreendidos pelo Coronavírus, apelidado de Covid-19 pelos deuses da Organização Mundial da Saúde (OMS), que foi trazido da China para a Europa, depois para os EUA, até que em março essa doença ancorou em nosso porto e se espalhou abruptamente pelo país.

Alheio ao perigo que representava essa doença, a sua saúde, o povo não se deu conta da ameaça iminente e brincou o carnaval atendendo aos chamamentos dos prefeitos das grandes capitais (São Paulo, Recife, Salvador e Rio de Janeiro), onde são realizados os maiores carnavais do país, e caíram na folia.

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM-BA) [foto], durante uma entrevista próximo do carnaval, chegou a ironizar quando lhe perguntaram se não havia risco de uma grande contaminação durante o período de Momo. “Estamos bem pertinho do carnaval e isso não deverá ser uma preocupação do nosso folião e nem do folião turista para brincar o carnaval... Aliás, em outros lugares, mundo afora, está sendo alvo e vítimas do Coronavírus, então se querem um lugar seguro para brincar o carnaval, esse lugar é Salvador, é a Bahia”, respondeu o prefeito exibindo arrogância de todo político e a sabedoria de um visionário, que ele não tem.


Hoje, como bem podemos ver, o prefeito, que garantiu um lugar seguro para reunir multidões, quando afirmou que sabia que nada iria acontecer aos Soteropolitanos e seus turistas, errou e errou feio, e hoje a Bahia já tem 91.954 casos confirmados (6/7), com 2.535 mortes e 26.531 com vírus ativos, podendo transmitir para outras pessoas.  Dos 394 municípios atingidos, Salvador é a maior cidade, com 44,25% dos infectados. Se o carnaval não tivesse acontecido, possivelmente este percentual fosse menor e o número de mortes também.

Não, senhor prefeito, aqui e em nenhum país é um lugar seguro quando não se tem políticas públicas de saúde que assegure a integridade física e emocional de sua população, onde não se tem investimentos voltados para prevenção e atenção básica de saúde para que a população não morra por falta de leitos, UTIs, boas emergências médicas, profissionais de saúde bem treinados para quem precise ser atendido com urgência num hospital público.

O senhor ACM, junto com o agora seu amigo e parceiro governador Rui Costa (PT-BA), não foram cuidadosos e responsáveis como deveriam ser os bons gestores públicos na contenção do avanço desta pandemia. Primeiro, vocês se preocuparam com a realização do carnaval e com o retorno político e financeiro que dele viria; depois, não atenderam ao decreto presidencial, que em fevereiro já alertava para a pandemia que poderia atingir o país, levando a resolução do problema para o campo político, rivalizando com o presidente Bolsonaro quanto negligenciavam as medidas de prevenção em detrimento da saúde dos baianos e se aproveitaram de uma decisão absurda, maquiavélica e irresponsável de um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) desmoralizado, que retirou do presidente a condição de comandar as ações contra o Covid-19, delegando aos gestores estaduais e municipais essa competência, e o que vimos foi uma doideira geral, com cada governador e prefeito querendo fazer de seu jeito, num abre e fecha do comércio sem nenhum planejamento, além de mostrarem seu lado autoritário, ditatorial quando adotaram medidas extremas  e algumas até inconstitucionais, como decretar estado de sítio e prender ou multar quem estivesse sentado numa praça, surfando ou caminhando num calçadão durante medidas de isolamento social.

Toda essa parafernália contou com o apoio e conivência da imprensa que é paga para não se manifestar ou denunciar e entrou na onda do “Fique em Casa”, aterrorizando as pessoas mostrando imagens de covas abertas e números de mortos nos seus telejornais enquanto o povo adoece dentro de suas casas e é levado para o respirador onde não é mais possível respirar e morrem como peixe fora d’água.  

Senhores Rui Costa e ACM Neto, vocês, como todos os outros governadores, prefeitos e o STF, são os verdadeiros responsáveis por milhares de mortes de Covid-19 durante a pandemia, pelas falências causadas às pequenas empresas e o grande número de desempregados que se somarão aos 12 milhões que já existiam antes da pandemia.

O STF delegou a vocês uma responsabilidade que era do presidente Jair Bolsonaro e vocês caíram na armadilha do ministro, indo com muita sede ao pote, inclusive superfaturando preços de insumos, equipamentos, serviços, contratação de pessoal, aluguel de ambulâncias, leitos e veículos diversos, inclusive com desvio de dinheiro, como foi o caso mais recente do ex-secretário de saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, preso por corrupção e com oito milhões de reais encontrados em seu apartamento, sem justificativa plausível.

Agora, vocês terão que assumir seus erros e serão responsabilizados por todas essas mortes que não foram evitadas enquanto mediam forças com o Governo Federal. As famílias agradecem se pedirem, ao menos, desculpas, e lembrando que nas eleições de 2020 e 2022, o troco vai ser dado nas urnas, onde vocês serão julgados e condenados (seis gestores já estão sendo caçados pela Polícia federal e vem mais por aí), haja vista que condenar ou absolver é função do STF, mas como o supremo é conivente com seus malfeitos ele não tem idoneidade moral para cumprir sua função institucional.

Título e Texto: Juarez Cruz, Escritor e cronista, Salvador-BA, 6-7-2020

3 comentários:

  1. Texto cheio de tristes verdades, mas isso é o que sempre foi e será até o infinito Brasil. Brasil é assim, feito de roubo, de erros, de aproveitamento, de mentiras, de nós e gente como nós que nada faz para modificar, nós todos, brasileiros e pseudos brasileiros, que mais gostamos de condenar, anunciar, fofocar e viver das mentiras, ontem, hoje, e para sempre. E haja saco.

    ResponderExcluir
  2. Pegou pesado,com a pátria "amada"!

    ResponderExcluir
  3. (Do texto acima)
    "Assim, apenas uma recuperação econômica forte em médio prazo levará a popularidade a um patamar mais alto. A continuidade da crise, por outro lado, poderá fazer o apoio atual minguar mais ainda. O terço sólido era um mito. Na realidade, o chão pode ser bem mais embaixo. E os proponentes do movimento #somos 70% podem atualizar seu nome para #somos75%."

    Recuperação alta... Só eliminando o Covid19!
    E isto requer um esforço diplomático, entre TODOS os países, inédito, e sem fronteiras , que o mundo não está disposto a praticar!
    OU COMO DIZIA BEZERRA DA SILVA - SE FARINHA POUCA, MEU PIRÃO PRIMEIRO!” -
    OU A VERSÃO MODERNA - "AMERICA FIRST!"-

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-