quinta-feira, 23 de julho de 2020

‘Youtuber’ espalha ‘fake news’ sobre a cloroquina

Atila Iamarino afirma que medicamento não funciona no combate à covid-19

Anderson Scardoelli

Uma verdade e uma mentira. Assim pode ser definida a postagem feita pelo influenciador digital Atila Iamarino [foto] nesta quarta-feira, 22. Por meio de seu perfil no Twitter, ele garantiu que agora há “a maior prova” de que a cloroquina não funciona no combate à covid-19.


A afirmação de Iamarino, que é classificado pelo Google como youtuber, partiu de notícia divulgada pelo site da CNN Brasil. De acordo com o veículo de comunicação, os Estados Unidos compraram o equivalente a toda a produção para este ano de duas vacinas contra o novo coronavírus.

youtuber repercutiu o assunto, mas aproveitou para fazer campanha contrária ao uso do medicamento. Conforme argumentou, o investimento norte-americano nas vacinas desenvolvidas por Pfizer e BioNtech representa “a maior prova de que cloroquina não funciona”. Isso porque, segundo ele, o país presidido por Donald Trump simplesmente não comprou todo o estoque mundial do medicamento.

“Não compraram os estoques mundiais”

“EUA comprou [sic] 100% das doses que poderiam ser fabricadas em 2020 de 2 vacinas em testes avançados. Se derem certo, só eles terão acesso este ano. A maior prova de que cloroquina não funciona é que não compraram os estoques mundiais. Pelo contrário, mandaram pra cá”, publicou Iamarino.

Notícia falsa
A afirmação feita pelo youtuber Atila Iamarino não encontra respaldo científico — apesar de ele  declarar-se biólogo. Pelo contrário. Fatos comprovam que ele espalhou fake news sobre o assunto.

Além de ter seu uso defendido por entidades médicas, a cloroquina é citada por pacientes. O infectologista David Uip confirmou, por exemplo, que se autorreceitou o difosfato de cloroquina, conforme noticiou Oeste. Também nesse sentido, o general Edson Leal Pujol avisou que o remédio salvou militares.

Título e Texto: Anderson Scardoelli, revista Oeste, 22-7-2020, 21h40

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-