quinta-feira, 29 de julho de 2010

O Estado hipócrita

A minha campanha é baseada principalmente no contato direto com os integrantes da Polícia Militar – público alvo principal - e com a população, embora a internet seja uma ferramenta maravilhosa. Acredito que essa ação direta, olho no olho, serve para deixar claros as nossas motivações e os nossos objetivos corporativos, assim como, serve para o esclarecimento de qualquer dúvida de forma imediata.
A relação interpessoal tem sido excelente nos últimos dias e tende a crescer com o nosso avanço na capital e nos demais municípios do Rio de Janeiro.
Um tema recorrente nas conversas com a população e com os Policiais Militares tem sido a prisão apenas dos dois Policiais Militares, no caso da tragédia resultante do atropelamento e morte do filho de uma artista da Rede Globo. Dois posicionamentos representam a quase totalidade das opiniões:
1) Os Policiais Militares devem ser responsabilizados, caso sejam comprovadas as acusações.
2) Os demais envolvidos, o atropelador e o pai corruptor, devem também estar presos, considerando que os Policiais Militares tiveram a liberdade cerceada.
Não sou bacharel em direito, não quero ditar cátedra nessa área do conhecimento humano, porém entendo que uma pessoa que invade com seu veículo um local interditado para manutenção, dirigindo em alta velocidade, assumiu de forma consciente o risco de atropelar e matar alguém. Não um praticante de skate, que nem deveria estar ali, mas certamente alguém que estivesse realizando a manutenção. Portanto, não podemos falar em culpa por parte do atropelador, ele assumiu conscientemente o risco de produzir o resultado.
O pai do atropelador também agiu de caso pensado quando tentou subornar os Policiais Militares.
Se os Policiais Militares podem coagir os outros acusados, o irresponsável atropelador pode seguir matando e seu pai tentando subornar outros Policiais Militares, principalmente se não forem filhos de alguém com notoriedade.
Essa é a verdade.
Não pretendo voltar a esse assunto, caso não apareça um fato novo, mas penso que o ESTADO não tem alternativa:
- Solta os Policiais Militares ou prende o atropelador e seu pai.
Se o ESTADO não agir assim, a hipocrisia nos dominou por completo.
Se a lei não permitir que essa justiça seja feita, DEVEMOS mudar a lei.
O como fazer deixo para os juristas de plantão.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO
Do blogue do Coronel Paúl, quarta-feira, 28 de julho de 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-