domingo, 13 de setembro de 2020

[Aparecido rasga o verbo] Nossos “omens onestos e a lídima justissçsa” enlameados de merda?! Não, de excrementos mesmo!

Aparecido Raimundo de Souza

SENHORAS E SENHORES, os vídeos que trouxemos abaixo, estão nas redes sociais, ou mais precisamente no Facebook, para quem quiser assistir. Sugerimos que tomem conhecimento deles, antes que a 'SENSURA', claro, os tire definitivamente do ar. Devemos ter em conta, sempre, que falar a verdade, num país onde a grana fala mais alto que qualquer voz conhecida, aliás, onde ela não fala, berra, onde impera a podridão e a putaria, as nossas leis são respeitadas até debaixo d’água e a 'Constituisssão' está acima de tudo e a CENSURA -, kikikikikiki -, a 'SENSURA' tomou uma SURRA e hoje é coisa do passado... E sobretudo, onde os direitos à LIBERDADE DE EXPRESSÃO são levados a sério... Nada temos a temer. Só a tremer. De medo, logicamente...

Voltando aos vídeos aqui elencados, das duas uma terceira: ou o cidadão que aparece neles é maluco e carece ser internado num hospício o mais rápido possível, ou, de fato, NÃO TEM O RABO PRESO COM NINGUÉM. Acreditem, senhoras e senhores, vale a pena ver estas pessoas que não têm as respectivas bundas encadeadas ou subjugadas e falam o que lhes dá nas telhas e telhados, notadamente os de vidros. Os honestos se sentem aliviados. Como diria Danilo Gentili, em seu livro Politicamente incorreto, o personagem que neles aparece, “está cagando e andando para os poderosos que se acham santinhos e acima de quaisquer suspeitas”.

Pelo sim, pelo não, este cidadão dos vídeos, um tal de Roberto Jefferson [foto], nascido em Petrópolis aos 14 de junho de 1953, autor do livro Nervos de Aço rasga todos os protocolos morais (Moraes??!!) existentes, mostra a cara e fala abertamente o que muitos brasileiros gostariam de vomitar boca à fora. Talvez esses pobres e infelizes filhos da boa terrinha (os chamados ‘povinhos humildes’) não o façam pelo receio mórbido de sentirem um medo tétrico, um medo imensurável que não cabe dentro do corpo, ou pior, não falam, se calam, se amordaçam, por se sentirem de pés e mãos atados.

Roberto Jefferson, entrevista à Veja, fevereiro de 2017, foto: Marcos Michael
Ou, via paralela, não cantem a pedra, não metem a boca no trombone de repente, receosos de verem a vara do trombone cair nos costados das suas respectivas famílias, ou pior, delas, num piscar de olhos, voarem pelos ares, tal como a inocente EXPLOSÃO TERRORISTA acontecida em Beirute, no Líbano, na esquecida terça-feira, 04.08, onde (o que divulgaram) mais de 150 pessoas foram ver Deus mais cedo e 6.000 (o que nos passaram para calarem nossas vozes) ficaram feridas, sem, logicamente, mencionarmos os desaparecidos que ainda estão no meio dos escombros e ninguém mais falou deles. Tudo culpa do doutor ‘Nitrato de Amônio’. Aproveitando o gancho do ‘Nitrato’, em Beirute, a Covid-19 é conhecida por este estranho nome, 'NITRATO DE AMÔNIO'.

Antes de entrarmos nos vídeos, nos permitam abrirmos aspas.Percebam que existe uma cambada de vadios e espertalhões querendo que Bolsonaro vá depor ‘pessoalmente’ (e não por escrito) nas barbas dos velhacos e grandalhões do STF. Lembrando, STF significa “Salafrários Tentando Fornicar”. Fornicar quem? Alguém! Não importa. Sempre os urubus de droga, perdão, de toga precisam de um bode expiatório. Pois bem. Tal disparidade do depoimento de Bolsonaro, ao 'Colecagado' do STF, mil perdões, ao Colegiado do STF, se deve ao fato daquela antiga história da suposta intervenção do presidente na 'Porralícia Fedemal'. Por ser porra, fede mesmo. 

Só para lembrar, o miSInistro Celso de Mello Mellado conhecido pela alcunha de decano (ou seja, aquele que deu o cano), 'decanou' em sua brilhantina de decisão para cabelos em cabeças de carecas, que os “estatutos do poder não podem privilegiar o mistério nem legitimar o culto ao sigilo”. Este coco de decisão, traduzida para o bom português dos inocentes, ou dos que não conhecem a língua pátria, sinaliza o seguinte: ninguém está acima da lei, só os Deuses intocáveis do Olimpo que podem usar, a seu bel prazer, o ‘mistério’ para esconderem seus ‘mistérios’, empurrando as falcatruas para debaixo dos caracóis dos seus cabelos -, não senhoras e senhores -, para debaixo dos tapetes e topetes do suntuoso e pomposo palácio onde mora a dona justa, a mais nobre e a mais lídima ‘Justiçassaçasa’, literalmente a Casa da Mãe Joana.

Ainda, para completar, o miSinistro Mello Celso Mellado, igualmente negou ‘perícias em mensagens de Morro, perdão, de Moro’. Acreditem, senhoras e senhores. Se tais mensagens vierem à tona... Muitos ventiladores do salão oval do STF carecerão ser trocados por bostas novas, desculpem, por ventiladores de última geração. Sem mais delongas, seguem os vídeos, para os que ainda tem vergonha na fuça e honram as calças que vestem. Honram, aqui, com ‘AGÁ’ maiúsculo. Aspas fechadas’”.

Título e Texto: Aparecido Raimundo de Souza, de Vila Velha, Espírito Santo, 13-9-2020






Relacionados:

Colunas anteriores:

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Aparecido,vc "elogia" meu comentário, quando escreveu sobre Dr.Drauzio varella, eu dizia,que era lamentável!
    Desta vez vc se superou!
    No texto atual falando sobre roberto jefferson , só posso qualificar como nauseabundo!
    O que é isto, companheiro?
    A que devemos esta decadência, de um sujeito que sabe, comprovadamente escrever, mas opta por "regurgitar" palavras como se os olhos de quem o lê fossem latrinas!
    Porque não escreve como um homem sério que a idade e a sanidade exigem,sem perder o humor,(vide o Veríssimo,que você também admira) mas cortando 90 por cento do lixo verbal ?
    Imagino o povo europeu, notadamente o português, mais conservador,e que lê este blog, ao se deparar com seus textos, vão pensar que todo brasileiro é assim!
    Ajuda aí companheiro !
    Melhore nossa imagem !
    Sugiro revisar antes de mandar para publicação.
    A primeira vez que li um texto teu ,gostei, apenas comentei à época que era um tanto prolixo, no resto digno de aplausos.
    Dali para cá...
    Sim sei!
    Sou atrevido, pernóstico, petulante..., mas, modestamente, de bom gosto!
    A propósito, aquela mocinha, esta te superando, só espero que ela nunca caia na mesma “vala” da letra fácil!
    ABRAÇOS!

    ResponderExcluir
  3. Uaaaaaaaaauuuuuuuuuuuuuuuuuu!

    Carina Bratt
    Ca
    Vila Velha ES.

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-