terça-feira, 21 de março de 2017

[Atualidade em xeque] Destrambelhados

José Manuel

Eu estava certo, desculpem, quando enviei uma carta ao Presidente mexicano, Henrique Peña Nieto, e a seu povo, no mês de fevereiro, alertando-o para que não caísse na armadilha preparada pelo tiririca americano a se encontrar com ele em Washington.

Eu sabia o que estava fazendo e recebi uma belíssima resposta do corpo diplomático mexicano, de agradecimento, como convém a qualquer país que produz diplomacia civilizada.

O Presidente mexicano, não foi por minha carta, claro, mas por ser inteligente e perspicaz o suficiente para não cair na mesma armação que fez com que a Chanceler Ângela Merkel passasse aquele vergonhoso vexame na Casa Branca.

Isso sim, foi um caso clássico de diplomacia incivilizada, uma mostra ao mundo de quantos graus abaixo se coloca um país, quando dirigido por um boneco de ventríloquo.

Esse destrambelhado, agora arrumou vários inimigos como o, ao norte, Canadá, que também não caiu em sua armadilha, o ao sul, México, e muitos mais a leste, apenas separados por uma ilha baba-ovo que não respeita tratados, só quer a sua própria conveniência há séculos, muito menos conhece uma verdadeira diplomacia.

E tem mais, o American tiririca não vai sair do Nafta, porque senão o país sucumbe, não vai fazer nenhum muro porque o povo das classes média alta e rica não consegue viver sem os serviços primários dos imigrantes, principalmente os ilegais, que são explorados sem dó nem piedade, e porque as instituições naquele país são fortes o suficiente para não se deixarem levar por papagaios no poleiro, haja vista todos os decretos até agora barrados pela justiça.

Então, não passa de mais um destrambelhado tipo Coreia do Norte, ditaduras Africanas, Centro e Sul Americanas mais aquele outro congelado lá do Norte que tão bem conhecemos.

A Holanda, recentemente, também não caiu na armadilha do sósia holandês populista, sistema porco que fez carreira nas Américas Central e do Sul, e a França também certamente não sucumbirá a tentações fajutas e genéticas ultrapassadamente já muito conhecidas de pai para a filha.

Mais uma vez acertei, e lamento por quem não gostou, pois, verdades são difíceis de digerir, quando já agora em março escrevi o artigo "os carnavais no bananal", que alertava metaforicamente que o regime de governo tem que mudar e urgente. Esse povo iludido, por que quer, tem que parar para pensar que não está vivendo em uma democracia, e por incrível que pareça só teve essa felicidade no período de 1964/1985 quando tudo o que temos de melhor hoje, foi feito naquela época sem destrambelhados e sem carne podre.

Este presidencialismo plenipotenciário em que vivemos hoje é uma ditadura, essa sim a verdadeira, não a de 64 como querem nos impingir.

Na realidade, o povo não tem vontades, pois isso só ocorre no parlamentarismo. O povo é governado por quadrilhas, por uma cadência de destrambelhados como os dois últimos do PT et caterva.

E por falar em destrambelhados, é bom que prendam e já, o principal responsável inclusive pela carne podre financiada pelo BNDES, seu banco de bolso, porque essa figuraça já está com 60% de intenções de voto e o vislumbre a futuro será mais um retrocesso de cinquenta anos em quatro.
É bom acreditar agora, pois os nossos vizinhos do Norte não acreditaram e agora tem que engolir aquela outra figuraça loiro peruca doida, por quatro anos, que vai deixar o seu país de quatro.

Enquanto aqui no Brasil, se sambava alegremente durante duas semanas, o povo comia carne podre nos churrasquinhos de rua, nas churrascarias, em casa, e financiada por ele mesmo, fruto de um presidencialismo de falcatruas, um presidencialismo podre. Os destrambelhados em Brasília, de ministros a deputados, senadores, governadores, todos atolados na Lava Jato continuavam fazendo o que bem entendiam na nossa lata sem que o povo reaja, olhando o país ir suavemente para o brejo, sem fazer absolutamente nada. O povo está nas redes sociais gritando para a virtualidade psicossomática.

Melhor seria se gritassem para o real, não para o placebo, enquanto é tempo.

É lamentável que em pleno século XXI o ser humano esteja anestesiado, olhando seu próprio umbigo, ou para seus smartphones, enquanto psicopatas destrambelhados vão destruindo povos, culturas, países, história, criando mais miséria do que já havia, quando na realidade tudo poderia ser muito diferente. É lamentável que artistas conhecidos entrem em nossa casa, vinte e quatro horas por dia para nos dizer que temos que comer produtos adulterados e, claro, nada lhes acontecerá. Como é que fica a responsabilidade civil desses indivíduos, por induzir consumidores à compra desses produtos?

Com a palavra, o presidencialismo podre.
Título e Texto: José Manuel, - Quando digo que estou certo, não sou melhor do que ninguém, mas porque pesquiso, leio, me informo e não acredito em papai Noel, coelhinho da páscoa e anúncios milionários de televisão pagos com o meu dinheiro. 21-3-2017

Colunas anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-