domingo, 27 de agosto de 2017

Movimento ACORDO JÁ!, ainda atual


“Nunca o título do nosso movimento foi tão atual!
Ainda (muito) bem que temos fotos que eternizam as nossas aparições nas ruas e praças do Rio de Janeiro (uma vez em São Paulo)! Enquanto 'entidades' se 'organizavam' e pediam 'calma'; isso quando não nos hostilizavam na cara dura escrevendo que "qualquer ato/manifestação pode prejudicar o andamento..."
 
Em frente ao Aerus, Flamengo, 22 de novembro de 2008
Ipanema, 27 de setembro de  2009
Relacionados:

17 comentários:

  1. Duas fotos, uma de 2008, outra de 2009, escancaram a palavra 'demitidos'... well 😉

    ResponderExcluir
  2. Prezados, são três palavras inerentes, importantes e até digo cruciais ao Caso Aerus/Varig. "Já " por tratar-se de sexagenários ou até mais de beneficiários, não temos mais tempo para protelações. "Acordo" é a solução mais inteligente para ambas as partes. "Movimento" já tiveram esta visão há quase dez anos atrás. Então vamos lá, vamos concentrar o foco em um "Movimento Acordo Já" seja ele dirigido por quem for, é isto que precisamos "agora", deixemos as vaidades e os interesses particulares de lado e vamos nos unir em um Movimento Acordo Já!
    Caso contrário, será como a grande Raposa do PMDB diz: A caravana vai passar!
    A grande dificuldade que eu encontraria no momento não são as desuniões de grupos de Comissões de Associações ou Sindicatos, mas sim, A União quer um Acordo? Creio que este é o "ser ou não ser" . Abs,
    Heitor Volkart

    ResponderExcluir
  3. NÃO QUERO ACORDO COM SEJA QUEM FOR, QUERO UM DO AERUS COM O GOVERNO.

    ResponderExcluir
  4. Rochinha, não seja ridículo, é óbvio que o Acordo é do Aerus com a União!

    Heitor Rudolfo Volkart

    ResponderExcluir
  5. O que foi escrito por Vander Roccha julgo claríssimo: o tal de Acordo, se o Governo Federal topar (o que me surge como uma alucinação no deserto do Saara), ele negociará com os advogados da Varig (ganhadores da ação) e o Instituto AERUS de Seguridade Social.
    Agora, se os advogados da Varig quiseram auscultar outras opiniões, o que julgo impossível de acontecer, é problema deles!
    O mesmo se aplica ao Instituto AERUS de Seguridade Social.
    A menos que atual Liquidante seja um militante político e não se envergonhe de tomar decisões político-ideológicas, pois se assim for, estamos tramados.

    ResponderExcluir
  6. Noutras palavras, claras e objetivas, o Acordo, se houver (não creio) será entre União, Advogados da Varig, Instituto Aerus - e Vara Empresarial.

    ResponderExcluir
  7. Postei este desabafo para DEMONSTRAR que há anos existiu um grupo/movimento que ia para as ruas e praças do Rio de Janeiro portando faixas DENUNCIANDO o que foi feito com a Varig, seus trabalhadores DEMITIDOS e aposentados.

    ResponderExcluir
  8. Então, se o Liquidante for vendido, estamos F... é isto? Só um Acordo do Liquidante, ou seja do Aerus, com a União e os Adv de todas as Causas, ainda em julgamentos, e seus Juízes e Desembargadores, é isto que considero o óbvio!!!!! É o que considero Acordo!!!!

    Heitor Rudolfo Volkart

    ResponderExcluir
  9. A propósito do aqui postado e de um email da Aprus, circulando hoje. gostaria de dar um "pitaco"...
    Sr Thomaz Raposo,
    Renovo meu agradecimento pelo seu empenho em não tentar aparecer.
    Pessoalmente, discordo, enquanto pessoa física o Sr. pode ter este posicionamento , porém enquanto presidente de uma entidade da qual se espera informações e atualizações , precisa "aparecer" mais.
    Por exemplo , O Sr. diz no email enviado que um possível acordo "está
    esta sob ameaça do administrador judicial ".
    Esta informação sempre soube, e não só o administrador é contra , mas outras "pedras alegadas" são contra um acordo.
    O que difere estes atores, são as motivações dos mesmos, pelo menos as conhecidas.
    Entre estas ,citamos a dificuldade ,de aceitarem a legalidade (eu disse aceitarem!) do compromisso Varig/Aerus,nos termos.
    Dificuldade na qual são parceiras de alguns pseudos defensores.
    Faria a entidade Aprus, um trabalho mais transparente se ao divulgar que o administrador judicial é contra acordo, tornasse públicos os motivos que levam o mesmo a este posicionamento.
    Seria uma possibilidade de todos saberem o tamanho do "imbróglio!
    Em uma outra oportunidade jogássemos aos quatros ventos as "pedras alegadas" , na imprensa, nas redes sociais, ao público em geral ,de todos os que têm restrições à um acordo, ou daqueles que aceitam mas, que seja o modelo de acordo destes. (se me entende?).
    Aproveito para pedir encarecidamente ao sr administrador judicial, ao Sr.
    liquidante, ao STF ,etc…
    E outros que "apareçam" mais - no bom sentido.
    Chega de jogo nas sombras.
    Todos precisam saber o tamanho do "Monstro"!

    Meu abraço fraterno!
    Paizote

    ResponderExcluir
  10. E não é que eu concordamos eu e o Rocha?!
    "NÃO QUERO ACORDO COM SEJA QUEM FOR, QUERO UM DO AERUS COM O GOVERNO."
    Paizote

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo que entendi, o e-mail de que trata Paizote é uma resposta do Sr. Raposo a Heitor Volkart, certo?

      Excluir
  11. Mensagem no Facebook, de Alexandre Guerrieri Freyesleben:

    "Pessoal, boa dia! A nossa credibilidade foi a maior conquista frente ao grupo. A nossa intenção é dar informação de fácil entendimento, curta e direta.
    Eu fui convidado pelo Exmo. Dep. Paulo Ramos, Ofício CPI no. 010/2017, para debater na CPI destinada a investigar os desdobramentos da recuperação judicial e da falência da Varig, no dia 29/08/17, às 10:00 hs.. Tema: “Indenização à Varig no processo de defasagem tarifária”. Em que pese, o convite só ter chegado ao meu conhecimento no dia 23/08/17 a noite e eu já ter compromisso agendado, mas com a ajuda do Sindicato Nacional dos Aeronautas, foi possível confirmar o meu comparecimento hoje. O mais interessante é que, apesar de ser um credor trabalhista, eu não sou advogado da antiga Varig ou da causa, não sou advogado do AERUS, não sou representante do AERUS, não faço parte do Ministério Público, não sou Juiz da 1a Vara Empresarial, também não tenho ou tive qualquer participação na gestão da Flex (leia-se Massa Falida) e ainda não fui eleito representante para o Comitê de Credores (nem sei se um dia haverá um, apesar de lutarmos por esse Comitê). Enfim, sinceramente, retirando a participação do Administrador Judicial, a participação dos demais, inclusive a minha, é inócua. Não se decidirá nada em relação a essa questão, nem a CPI tem autonomia para isso. Mas vamos lá, irei, junto com outros advogados credores, de mente aberta para tentar entender o que o Sr. Elnio Borges tem a dizer."

    ResponderExcluir
  12. Como foi dito acima, esta CPI é inócua.
    Uma comissão de assembléia legislativa estadual, só é importante para discutir algum tema com relevância para o respectivo âmbito regionail.
    Por tanto , sendo o tema desta convocação (tal como informado acima)"Varig e a indenização tarifária",assunto de destaque nacional , esvaziaria esta CPI.
    Pelo menos na discussão deste tema especifíco!
    Apenas serve (quando serve!) para informar e/ou denunciar ao público , ilícitos praticados contra o estado, ou prejudiciais ao mesmo, e neste caso a participação do administrador seria realçada.
    Mas como sempre , discutir o assunto,o mantém nas manchetes , e é uma das coisas que precisamos.
    Paizote

    ResponderExcluir
  13. Prezados, creio e ao meu ver esta CPI, não tem nada a discutir em relação a DT. Esta Causa está em outro patamar! Pelo que vejo são muitos a querer interferir na DT. E espero que quem de Dever e de Responsabilidade por ela, a Causa DT, tomem todas providências e se realmente querem uma solução, não a levem à primeira instância e a deixem ser protelada pela União, mais uma vez. Anseio pelo que dirá o Acórdão da Presidência do STF, que poderá definir muitas coisas!!!
    Também, como Paizote e Rochinha, só um Acordo do Aerus com a União!!!!
    Heitor Volkart

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-