domingo, 1 de julho de 2018

[Versos de través] Uma canção da cor da sua voz


Carina Bratt

Sem resposta
A minha vida acabou.
Tu foste embora!...
Meu mundo desmoronou:
como ser feliz agora?!

Imprevisto
Um beijo eu te roubei,
quando passavas na rua...
tremendo tapa tomei,
que em pleno sol vi a lua.

Na saudade
Queria dizer: “eu te amo”,
mas sinto medo!
Esse meu gostar insano,
vai continuar em segredo.

Utópico
Se eu fosse um passarinho,
e saísse para voar,
construiria meu ninho...
nos jardins do teu olhar.

Modernidade
Abri o chuveiro e a água nada.
Embrabeci. Ó Deus, me valha!
Que adianta ser encanada,
se quando preciso, me falha?!

De outro mundo
Meu cachorro escapuliu,
O papagaio também.
Ninguém sabe, ninguém viu,
por certo, obra do além.

MDF
Comprei cama nova,
e nela me deitei,
mas na hora da prova,
no chão acordei.

Fatal
Sofri, chorei, amei,
mas ele desapareceu...
onde está? Não sei...
descobri depois... morreu!

Trânsito
No semáforo ele me olhou,
de dentro do seu carrão.
De repente, acelerou...
e eu entrei na contramão.

Desperdício
Eu jurei amor por ele.
Só recebi ingratidão.
O sol que emanava dele,
era pura escuridão.

Título e Texto: Carina Bratt, secretária e assessora de imprensa do jornalista e escritor Aparecido Raimundo de Souza. De São Paulo, Capital. 1-7-2018

Anteriores:

Um comentário:

  1. Parabéns ! Muito bom. Lindos versos cada qual uma canção da cor de sua voz. Carla

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-