segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Faz seis dias que o governo está em gestão

Pedro Cosme Vieira 

Os atentados de Paris retiraram este tema das notícias. 
Claro que os atentados foram terríveis, matar assim pessoas que davam para encher 3 autocarros sem mais nem menos mas penso que, mesmo no meio de tanta selvajaria, os terroristas tiveram um pouco de humanidade.

Imaginemos que os suicidas que entraram no Bataclan levavam um garrafão com 5 litros de gasolina que não custaria mais de 8€! Um bocado de gasolina a arder num espaço fechado e neste momento não estaríamos a falar em 130 ou 140 mortos mas em 1300 ou 1400 mortos.

Penso que não há ninguém, nem os SS dos campos de extermínio, que na hora de carregar no gatilho contra pessoas que nada fizeram de mal não sinta um aperto no estômago. 

Mas quando há um atentado contra judeus… "a culpa é deles que até mataram Cristo"

Mas vamos ao Passos Coelho.
O Cavaco Silva partir para o Arquipélago da Madeira e ninguém o foi ver partir o que, talvez, traduza que vivemos novamente um período de normalidade.
Tecnicamente, temos um governo em gestão desde o dia 4 de Outubro mas não parece fazer qualquer diferença relativamente a um qualquer governo na "plenitude das suas funções".

E o que irá o Cavaco fazer na Quarta-feira?
Assim que o Costa arranjou os "entendimentos políticos" assinados, pensou que iria ao Cavaco mostrar-lhos.

Mas nada aconteceu. Agora, tem lá em casa os papeis assinados mas não sabe o que lhes ha-de fazer.
Agora, tenho a certeza que o Cavaco nunca dará posse ao Costa como Primeiro-ministro mas tenho dúvidas quanto ao que vai fazer. Penso que será uma de duas coisas.

Hipótese 1 => Não vai fazer nada 
Vem da Madeira e recolhe-se no Palácio entregue à na sua vidinha. Daqui a uma ou duas semanas, vai numa visita a algum sítio qualquer e um jornalista vai-lhe perguntar "quando é que o Sr. Presidente vai dar posse ao Sr. Dr. Costa?", altura, em que vai aproveitar para dizer qualquer coisa.


Hipótese 2 => Na Sexta-feira vai falar ao país 
Na quinta-feira ainda ouve mais umas pessoas, depois fica em meditação e, na Sexta-feira à noite, já depois de os mercados estarem fechados, fala ao país. 

O que o Cavaco vai dizer:
Atendendo à leitura que fiz dos resultados eleitorais, sendo o Sr. Dr. Passos Coelho é o líder do partido que venceu as eleições, dei-lhe posse como primeiro-ministro do XX Governo Constitucional. Recordo que, nunca nos 40 anos que levamos de democracia foi tomada uma decisão diferente. Usando do seu poder constitucional, a Assembleia da República decidiu que esse governo governasse em Gestão. Como, no entretanto, os resultados eleitorais não se alteraram, não encontro razão para rever a minha decisão pelo que, respeitando a decisão da Assembleia da República, manterei o XX Governo Constitucional em Gestão.

A cagarra nada disse que me fizesse mudar de opinião (Cavaco)

Por que será que os esquerdistas não querem reverter a privatização do BPN?
Da EDP, da REN, dos ENVC mas apenas da TAP?
É que a política é como os jogos de futebol, já ninguém se lembra dos resultados do ano passado.
Também, o povo já se esqueceu destas coisas.
Daqui a mais meia dúzia de meses, ninguém se lembrará da TAP. 
Título, Imagem e Texto: Pedro Cosme Vieira, Económico-Financeiro, 16-11-2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-