sábado, 18 de fevereiro de 2017

Por que a extrema-esquerda quer tanto filosofia e sociologia no ensino médio?

Luciano Ayan


'Carta Capital' publicou uma matéria cujo título é: “Por que os obscurantistas não querem a filosofia no Ensino Médio?” Li tudo, achei até bem curioso, mas cheguei a uma conclusão bem diferente. Na realidade, a pergunta certa a ser feita é justamente a que está no título deste artigo: Por que a extrema-esquerda quer tanto filosofia e sociologia no Ensino Médio?

A resposta para esta pergunta me parece simples até demais. Creio que o leitor já saiba, pois é de conhecimento geral, que as matérias escolares com maior índice de doutrinação ideológica são justamente filosofia, sociologia e história. Com exceção de história, onde os professores doutrinadores precisam efetivamente mentir, em filosofia e sociologia eles podem dizer “meias verdades” ou simplesmente usarem abordagens menos diretas.

O que quero dizer é que filosofia e sociologia são, de longe, as disciplinas mais “aparelháveis”, ou seja, é muito mais fácil um professor mal-intencionado enganar seus alunos dando estas matérias do que seria em disciplinas como matemática, português, física, etc.

Isso tudo explica, no fim das contas, o motivo de tanto desespero com a reforça do Ensino Médio proposta pelo governo Temer, e que já foi aprovada. A partir de agora o estudante só fará essas matérias de forma facultativa, e assim poderá escapar da doutrinação e de intimidações como esta descrita por Ana Caroline Campagnolo no vídeo abaixo:

Título, Imagem e Texto: Luciano Ayan, Ceticismo Político, 17-2-2018 
Realce no Texto: JP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-