segunda-feira, 26 de março de 2018

Aposentado uma incômoda pedra no sapato dos poderes públicos

Almir Papalardo

Prezados cidadãos brasileiros:
Encontramo-nos numa grave e profunda crise de acefalia! Há muito estamos sem governabilidade, sem nenhuma ética visível, praticando política suja que nos envergonha cada vez mais, com a situação financeira periclitante, balançando numa corda bamba pelos desmandos desenfreados dos nossos timoneiros que cada vez mais tresloucados pela cobiça e corrupção, desequilibram a hegemonia e soberania do nosso país!

Há muito o nosso querido Brasil que deveria estar entre as grandes nações do mundo arca com uma forte estagnação, dormindo em berço esplêndido, não obstante termos um Poder Legislativo com 81 senadores e 513 deputados, donde, conclui-se, a veracidade do velho e sábio ditado popular: "Quantidade & Qualidade", não formam um binômio adequado, funcionando neste caso como antônimos. Enquanto um atravanca o caminho ilibado, o outro desembaraça e indica a rota certa a ser percorrida.

Entre os muitos problemas de governabilidade que enfrentamos, quando ninguém tem a criatividade e lógica para resolvê-los com sabedoria, encabeça-os o angustiante problema das aposentadorias, onde os segurados da iniciativa privada (RGPS), há 18 anos consecutivos, são descartados e usados como "bode expiatório"!

Dão nos velhos indefesos segurados do INSS uma rasteira perversa e criminosa, com a intenção de nivelar mais à frente todas as aposentadorias da iniciativa privada em apenas 1 (um) SM, não considerando mais, no meio do desenrolar da partida, o valor justo das suas reais contribuições mensais ao INSS durante 35 anos!

Os aposentados, sob sórdida discriminação e covarde preconceito, são atirados sem dó sem piedade para o fundo das lixeiras, que perplexas e atônitas, recolhem o aposentado como um lixo de luxo...
Título e Texto: Almir Papalardo, 26-3-2018

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-