quarta-feira, 21 de março de 2018

E hoje não há voto de pesar?

Helena Matos

O vereador brasileiro Paulo Henrique Dourado Teixeira [foto] estava no seu carro quando foi atingido por vários tiros que causaram a sua morte. Uma outra pessoa que o acompanhava no carro sofreu ferimentos ligeiros.


Tendo em conta que aquando do assassínio da vereadora Marielle Franco o parlamento português de imediato aprovou um voto de pesar espera-se agora idêntica atitude. Aliás vale a pena recordar que após a morte de Marielle Franco o parlamento português foi a reboque de caixa do BE e não se limitou a aprovar um voto de pesar mas sim um texto claramente enviesado que será interessante saber que leitura teve da comunidade portuguesa do Rio de Janeiro.
Título e Texto: Helena Matos, Blasfémias, 21-3-2018

Relacionados:

Um comentário:

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-