quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Comunistas invadem mercado para saquear cestas básicas

Rodrigo Constantino
Comunista, como sabia Roberto Campos, só sabe chacoalhar as árvores para pegar os frutos que caem, mas jamais aprende a plantar árvores! Nenhum exemplo melhor do que este, ocorrido em Belo Horizonte. Um grupo do MLB, movimento comunista, invadiu um hipermercado para “exigir” cestas básicas:

Imagem: Correio Braziliense
No começo da noite dessa segunda-feira (23/12), cerca de 150 pessoas invadiram o estabelecimento exigindo 300 cestas básicas, e saíram pacificamente após receberem a promessa de levar a metade dessa quantidade.
O grupo com homens, mulheres e crianças chegou ao Extra, na Avenida Francisco Sales, por volta das 18h. Os manifestantes se posicionaram atrás dos caixas e com o auxílio de um megafone gritaram para os clientes palavras de ordem contra o consumismo nesta época do ano, pedindo mais solidariedade. A Polícia Militar foi acionada para controlar a situação e negociar a desocupação, que só aconteceu quando dirigentes do hipermercado prometeram doar 150 cestas na manhã de terça-feira (24/12). Militares do Policiamento Especializado da Capital acompanharam toda a ação para evitar tumultos e saques.
Mesmo com o acordo entre os manifestantes e direção do hipermercado, a Polícia Militar informou que será aberto um inquérito contra os líderes do movimento pelo cometimento do ato ilegal de invadir um espaço privado para a realização de protesto. “Não há amparo legal para fazer manifestação dentro do supermercado. Essa imposição de 300 cestas é uma extorsão”, definiu o comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar, Tenente-Coronel Helbert Figueiró.

No Brasil tem sido assim: quem não chora, não mama. E quem não rouba, não invade, não pilha, tem que pagar a conta dos que fazem isso e ficam impunes. É uma vergonha! O país da impunidade, que acaba punindo quem trabalha e premiando vagabundos.

Ninguém tem “direito” ao que os outros tiveram que trabalhar para produzir. Essa mentalidade socialista afunda qualquer ética do trabalho, fundamental para a prosperidade e responsabilidade individual. É um absurdo alguém pensar que seus desejos e anseios são suficientes para obrigar os demais a labutar como escravos para atendê-los.

A ironia é que um grupo de comunistas vem, na véspera do Natal, pleitear mais “solidariedade”. Em primeiro lugar, o comunismo “ateu” sempre foi contra as (outras) religiões. Em segundo lugar, solidariedade é algo que deve ser sempre voluntário. Cobrar mais solidariedade invadindo e pilhando uma propriedade privada é o ápice da cara de pau!
Só tenho um recado a esses invasores comunistas: vão trabalhar, cambada de vagabundos! Aos demais, que trabalham para pagar suas contas e também a dos vagabundos e parasitas que só mamam nas tetas do estado ou pilham propriedades privadas, um Feliz Natal.
Título e Texto: Rodrigo Constantino, 24-12-2013

E aí, generoso leitor português, lembra-lhe alguma coisa, hein?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-