domingo, 14 de fevereiro de 2016

Zika & Zica e…


… o Aedes Aegy...PT

José Carlos Bolognese

Não é só pelo fato de seu agente inoculador ser um mosquito, voador por natureza. E não é só por ter “dado a zica” num monte de gente da aviação (desta vez, os inoculados) que uma coisa lembra a outra, ainda que num esforço de imaginação.

O atual surto de zikavírus já é mais uma carga perigosa transportada pelo mesmo veículo, o famigerado aedes aegypti. Já conosco, povo a quem se deu a maior “zica” da aviação brasileira, a bananosa veio pelas asas de um predador muito mais letal, o Aedes Aegy-PT!

Mas o que chama mais a atenção na semelhança entre os dois conceitos é que a amnésia pós alívio conduz ao ressurgimento de outras zicas e zikas das quais devíamos ter nos livrado há muito tempo.

O mosquito já havia sido erradicado nos anos 1960 e voltou porque o que se entendeu por erradicação foi uma falácia promovida por governos irresponsáveis, combinando com uma sociedade alienada. Só faltou combinar também com os russos… ou melhor, com as fêmeas picadoras dos Aedes. Penso que o uso do verbo erradicar precisa ser seriamente repensado.

Nós, quando assinamos o contrato de previdência complementar com a Varig e o Aerus também acreditávamos numa espécie de erradicação: o fim do miserê da dependência única do INSS. Dando como favas contadas, voltamos à pista, menos para decolar e mais pra dançar.

Agora, em 2016, no auge da Zika (com K) voltamos lentamente ao alienante e amnésico alivio pós suposta erradicação da Zica (com C). Se não ficarmos espertos esse alívio da Zica aérea dura só até o fim deste ano e o pior dos mundos pode ser o calote supostamente erradicado… de volta… o aumento das cargas letais do Aedes Aegypti, o mosquito.

Vai ser terrível estar em qualquer lugar… na rua, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê… mas sem grana pra comprar o repelente.

Espero que não, mas há um tanto que podemos fazer para nos livrarmos da dupla Zica&Zika.

Ativos até à solução que nos sirva.
Título e Texto: José Carlos Bolognese, 14-2-2016

Relacionados:

Um comentário:

  1. Então, concordo entendo e sei que temos uma Tutela provisória. Aí pergunto: O que podemos fazer? Estamos nas" mãos " da Lei, do TRF1 e STF, e de um órgão obstinadamente dedicado a protelar, que é a AGU, E então?

    H Volkart

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-