segunda-feira, 11 de julho de 2016

A sorte ou infortúnio de Temer será selada nesta semana entrante...

Valdemar Habitzreuter
Sem dúvida, o pivô do afastamento de Dilma da presidência e seu eventual impeachment, foi o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha; e por paradoxal que pareça, o ex-presidente, embora réu no STF por crimes de corrupção e de lesa pátria, significou também o sustentáculo do governo Temer, enquanto presidia a Casa.

Cunha facilitava as pautas favoráveis ao presidente interino. Agora, com sua renúncia à presidência, haverá eleição para seu sucessor. Temer terá que torcer para que o futuro presidente da câmara seja o aglutinador da base de seu governo, caso contrário terá o mesmo destino de Dilma: refém da Câmara e amargurando derrotas que podem travar os projetos de interesse do governo, e quem sabe, possibilitar a volta de Dilma.

Nesta semana a política em Brasília terá temperatura alta com as ambições dos inúmeros parlamentares que cobiçam a cadeira da câmara. Eles sabem que o cargo é uma vitrine que os expõe ao seu público eleitor. Um racha da base governamental, a esta altura de tanta confusão política, não seria interessante para o presidente interino...

Vamos aguardar o que vai acontecer na Casa do povo..., povo este que está cansado de tanto desentendimento de seus representantes e não tolera mais politicagem destrutiva e irresponsável que envergonha a nação...
Estamos de olho! 
Título e Texto: Valdemar Habitzreuter, 11-7-2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-