quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Do romantismo ao masturbantismo

Vitor Cunha
Melhor do que afirmarmos sobre o que as pessoas pensam é perguntar às pessoas o que pensam. Às vezes, as pessoas até pensam, por muito que isso custe às elites balofas que gostariam de pensar por elas. Palavra então às pessoas:



Quem são as pessoas?


Onde está o artigo completo? Está aqui, não está nas pancas dos Adões e Silvas, os neo-Dantas que substituíram o romantismo pelo masturbantismo.
Título, Imagens e Texto: Vitor Cunha, Blasfémias, 8-2-2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-