quarta-feira, 16 de maio de 2018

[Versos de través] Ver de perto o verde

Haroldo Barboza


As grandes florestas do nosso planeta
Foram cortadas pelo egoísmo profundo
E o tesouro verde que ainda resiste
Apelidaram de “Pulmão do Mundo”.

Montaram uma encenação teatral
Para enganar a pobre ignorância
Mas quem não vive anestesiado
Conhece o desejo da ganância.

Enfeitaram o picadeiro iluminado
Destinaram verba para corrupção
Espalharam satélites pelos ares
De olhos no tesouro da Nação.

Berço esplêndido não existe
Para quem dorme sobre palhas
Mas a dignidade deste Povo
Foi comprada com migalhas.

Nossa frondosa e verde Amazônia
Cheia de pássaros e rara beleza
Por nós deve ser preservada
Filha grata da rica Natureza.

Que nossa Bandeira Nacional
Um símbolo digno de festa
Traga cerzida em seu pano
O retrato desta linda floresta!

Se o povo desta imensa terra
Pretende que sejamos um país
Recupere o jardim do palácio
Arrancando o mal pela raiz!

A vitória nesta cruzada
Precisa de nossos herdeiros
Que mergulhados no “zapzap”
Esquecem que são brasileiros.

Sabendo que o atual modelo
Corrompido nada resolve
Demonstre sua indignação
E desta vez renove. Vote 99.
Título e Texto: Haroldo Barboza, 15-5-2018

Anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-