segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Uns, são ‘guerreiros’, um, quer ‘aparecer’...

Olá, Antero de Faria!
Agradeço o recebimento do seu amável e-mail. 

"(...)
Desejo sugerir que evite e pare de publicar qualquer escrito de ou sobre o Rubens de Freitas. Tenho acompanhado desde longo tempo o drama vivido por ele e, sem dúvida, chegou ao “PNR – Point of No Return”.
Qualquer demonstração de cuidado, carinho ou colaboração é interpretada por ele como um incentivo. Seu estado mental já não permite mais a percepção do que é normal ou anormal e, com isso, agora está atingindo e prejudicando a muitos. Realmente, acredito que ele está querendo ajudar, mas, já não consegue perceber que o efeito das suas declarações está  causando um efeito contrário, causando angústia e tristeza a uns, e revolta  ou desprezo a outros. 
(...)"

Entendo as suas ponderações. Mas, embora não seja jornalista, longe disso, presunçosamente procuro agir como tal, isto quer dizer que  privilegio a informação. Portanto, fui informando e divulgando o que recebia do colega Rubens de Freitas, antes mesmo da entrevista que ele concedeu ao blogue em outubro deste ano.
Não aticei, não fiz sensacionalismo, não opinei – acabei fazendo-o anteontem, sábado à noite: O gesto de Rubens de Freitas pode ser…

Tenho algumas dúvidas quanto a, vamos dizer, algumas críticas ao comportamento e/ou intenção de Rubens veiculadas ‘por aí’; já li que o gesto dele, ou a tentativa, prejudica a causa (o drama) dos ex-trabalhadores da Varig, pode ser... Aliás, como escrevi anteontem, sábado, pode ser tudo... ou nada...

Mas não vi nada disso, dessa arrebatada preocupação, dessa sincera reprovação, quando uma entidade sindical petista e cutista fabricou um sacrifício de "confinados" (encerrados, enclausurados, isolados, conforme clareia o dicionário Houaiss, você os viu ou percebeu enclausurados, isolados, encerrados…?)... a sincera preocupação com a sorte desses "confinados" pareceu ser unânime. Poucos sabiam o que significa o vocábulo, menos ainda assistiram à satisfação de um dos líderes desses "confinados" ao receber a visita da filha em plena entrevista à TV Globo... para mim uma bofetada no vocábulo e reveladora da intenção propagandística; no que essas entidades petistas e cutistas são experts, com o dinheiro do povo.

Rubens de Freitas pode estar muito doente, pode ser, não me atreveria a diagnosticar, imagina!, agora, por favor, me ajude a compreender, por que os gestos dele, loucos ou tresloucados, incomodam algumas pessoas e a falsidade e hipocrisia petistas e cutistas, ao que parece, não incomoda ninguém?!

Deixa eu abrir um importante parêntese, pode ser que ainda não tenha ficado claro para algumas gentis pessoas, nada tenho de pessoal ou político contra os colegas que participaram desse embuste.
Veja, caríssimo Antero, esses "confinados", posteriormente "ocupadores" do salão verde, em nenhum momento receberam sinceras manifestações preocupadas com a saúde deles (física ou psíquica), quer dizer, tão sinceras quanto às já manifestadas sobre a saúde de Rubens Freitas... ou eu não as vi? O que eu vi, me lembro, foi no facebook, uma manchete do tipo “Nossos guerreiros estão sendo expulsos!”... pegou a diferença, caríssimo Antero? Uns, são ‘guerreiros’, um, quer ‘aparecer’...

Nem sei porque estou escrevendo tanto… quer dizer, até sei, escrevo em consideração a você, Antero, uma forma de homenagem à sua crítica e à Democracia, de verdade.

Sabe, Antero, não acho que o drama dos ex-trabalhadores da Varig veja o fim neste Governo. A luta, a maior luta, que ainda não foi travada, em que pesem  os OITO anos, repito, OITO anos, é político-ideológica. Em qualquer outro país, com sindicatos de verdade, e população medianamente informada, essa porra já teria terminado, bem ou mal. No Brasil, ao contrário, tem gente, muita gente, que acredita num sindicato que, em OITO anos nada resolveu. Repito, oito anos! De repente, os departamentos de propaganda do PT e da CUT, ultrapassados pelas iniciativas livres de “meia dúzia de gatos pingados” (expressão desqualificativa cunhada, acredite!, pelos próprios desgraçados), resolveram montar a operação “confinados”. 
 
E tenho para mim, já escrevi, que essa “ofensiva propagandística” foi inspirada na visita de José Manuel, que lá foi revelar-lhes que pretendia fazer uma greve de fome…

Apagaram tudo, desdenharam o passado, desprezaram todos aqueles que andaram pelas ruas e praças do Rio de Janeiro mantendo a população fluminense “informada” do drama dos ex-trabalhadores da Varig…  Só no Brasil!

E pior, ai de quem fale, escreva, se comporte de forma diferente do diktat gramsciano-petista-cutista!!
Mas eu falarei, escreverei e me comportarei sempre contra esse diktat.
É isso!
Forte abraço./-
JP, 30-12-2013

Relacionados:

8 comentários:

  1. Antero, não te conheço. Mas não é necessário conhecê-lo para ter certeza que se trata de uma inteligência privilegiada. Principalmente quando você claramente tenta compará-la à minha. Meu Deus, você dá de dez a zero. Meu nível intelectual não dá sequer para iniciar um diálogo com você. Sem condições de argumentar diante de tamanha verborragia, só me resta seguir teu conselho e sair da luta. Sim, porque você diz que eu estou atingindo e prejudicando a muitos. Mesmo com sua privilegiada inteligência você não alcançou a extensão de meu gesto. Eu fracassei na tentativa de acabar com minha vida. Mas já imaginou se tivesse dado certo? Talvez neste momento vocês estivesse vibrando !!!

    Mas já que você insinua que estou atrapalhando tudo ,,, saio da luta !.

    Rubens de Freitas

    ResponderExcluir
  2. Prezado José Manuel,
    Você tem ocupado todo o seu tempo na busca de soluções, sejam paliativas ou não, demonstrando garra e determinação e, como em qualquer questão envolvendo várias cabeças, encontrarás gregos e troianos.
    Portanto, sugiro não perder seu precioso tempo respondendo àqueles que não somam, e sim
    avançar no projeto que visa, ao menos, amenizar a situação critica de muitos.
    Torço pelos que lutam e, desejando-lhe sucesso, renovo a vc e a todos os copiados, meus votos de um melhor ano que se aproxima.
    Saúde!
    Waldemar Nielsen

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de opinar sobre o parágrafo abaixo contido no texto:
    "Rubens de Freitas pode estar muito doente, pode ser, não me atreveria a diagnosticar, imagina!, agora, por favor, me ajude a compreender, por que os gestos dele, loucos ou tresloucados, incomodam algumas pessoas e a falsidade e hipocrisia petistas e cutistas, ao que parece, não incomoda ninguém?!"

    A preocupação com o José Manuel é autêntica, pois todos que conviveram com ele sabem que se trata de um ser humano de espiritualidade elevada. A preocupação é com ele, e como todos o sentem como sendo um dos nossos, dividem o sofrimento e se preocupam e sofrem com ele.
    Quanto aos nossos sentimentos aos confinados do sindicado, o próprio texto justificou o porque da não preocupação com eles. Feliz 2014 a todos. Nelson Cirtoli.

    ResponderExcluir
  4. Antero, nota-se em suas palavras uma nítida demonstração de aparentar um nível intelectual superior. Talvez você realmente seja um privilegiado intelectualmente. Mas com todo esse intelecto acho que devo fazer duas observações:
    1ª Praticamente você me chamou der LOUCO.
    2ª Minha tentativa de acabar com a vida foi um fracasso. Mas talvez se tivesse dado certo provavelmente neste momento você estivesse vibrando com a perspectiva de voltar a receber teu benefício integral.
    Por último, já que você afirma que estou atrapalhando e prejudicando a muitos ... EU SAIO DA LUTA!
    Rubens de Freitas

    ResponderExcluir
  5. Rubens, sei não, sei não... tanta gente do seu lado, que valorizou e respeitou o seu, repito, tresloucado gesto, e você mostra não saber, ou não querer, ler ponderações. Veja, este artigo é uma defesa do seu gesto, mas você pinçou o parágrafo que lhe deu azo, ao invés de valorizar o artigo que defendeu a sua atitude.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns, Jim Pereira, pela sua postura! Sem preconceitos e parcialidades, você vai cumprindo muito bem a sua tarefa/miss ão de bem informar. Você divulga as informações que recebe e possibilita que cada um faça a sua leitura, de acordo com seu conhecimento e maneira de pensar. É evidente que cada um interpreta do seu jeito. Enfim, isso é sinal de respeito à liberdade, conforme prega o sistema democrático.
      A dificuldade do consenso é própria dos desnivelamentos que existem no nosso país... Um país que ainda não amadureceu verdadeiramente... que não conseguiu criar/educar verdadeiros líderes para conduzir "politicamente" o destino da nação e do seu povo. Antes, pendia para a direita (elitismo), depois, apostou na esquerda (dando poder aos proletários) e o que temos agora? Os farsantes! Enquanto isso, o povo não avança...
      É uma tristeza presenciar essa realidade, ver pessoas arriscando a própria vida para "tentar" receber o que é seu direito adquirido, mas não respeitado!

      Excluir
    2. Muito obrigado, Rosa Maria!
      Pois é, vou brincando de editor...
      Grande abraço./-

      Excluir
  6. *Carolina Johnson:
    Rubens, com seu gesto dito "tresloucado" você provou ter força superior aos outros, digo isso no sentido de ter atingido um patamar de invencibilidade. Isso é um recado de Deus pois nem a morte o tocou. Se você foi deixado aqui na vida é porque ainda tem algo a cumprir. Faça uma reflexão. Faça o melhor, e só você sabe o que é. Grande abraço.

    ResponderExcluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-