domingo, 14 de fevereiro de 2016

Pense com clareza...

Valdemar Habitzreuter
Em nosso dia a dia estamos sempre envoltos em nossas próprias ideias e ideias de outrem com respeito a diversos assuntos. A questão é saber a que ponto nos deixamos levar por elas sem a lente apropriada da clareza. É sempre bom uma certa dose de ceticismo em relação a elas.



Quem já não teve uma imaginação fértil ao contemplar o formato das nuvens na abóboda celeste? Quantas figuras sugestivas não nos evocam! Nosso cérebro é uma abóbada cheia de ideias, umas mais atraentes que outras.

Assim como as figuras das nuvens se dissipam, a maioria de nossas ideias também se vai por falta de consistência. No entanto, para muitos, certas figuras de nuvens são presságios de verdades incontestáveis. Ao verem o formato de um velhinho de barbas com uma coroa na cabeça e um cetro na mão, julgam-se privilegiados e os escolhidos como testemunhas de que Deus lhes apareceu em pessoa. A figura da nuvem entrou na abóbada do cérebro como uma ideia sugestiva da veracidade da presença e existência de Deus.

Assim, muitas de nossas ideias se firmam como críveis sem que nos demos ao trabalho de verificar sua formatação, se têm consistência verificacional e não sejam simples nuvens imaginativas e flutuantes.

Como diz o filósofo Descartes em sua obra, ‘Discurso do Método’ na busca da verdade: é preciso deixar-se guiar pela clareza das ideias, isto é: aceitar aquilo que é evidente pela clareza e distinção; proceder a uma análise acurada das dificuldades de se obter a evidência da verdade, separando os problemas a serem analisados; após essa análise, proceder a uma síntese e focar o raciocínio nos problemas mais simples indo para os mais difíceis; e por último, acercar-se de que nenhum problema foi deixado para trás para se ter a evidência da verdade.

Levar uma vida movida por ideias obscuras sem se dar ao trabalho de clareá-las é querer viver nas sombras das superstições e consequentemente amedrontados. Isto tanto se dá no âmbito das religiões (principalmente), da política, da moralidade, etc.

Não é de se espantar que alguém, ao morder uma fatia de pão e colocá-la de volta ao prato, veja o formato da face de Jesus e acredite piamente que Cristo esteja aí presente, a ponto de interromper o consumo do pão e guardá-lo como relíquia. Poderíamos enumerar muitos outros casos desse gênero em que ideias absurdas são forjadas na mente como evidenciando uma verdade.

Pense com clareza, para isso estás munido da inteligência...
Título e Texto: Valdemar Habitzreuter, 14-2-2016

7 comentários:

  1. VALDEMAR O ERUDITO!
    Não se pode diagnosticar o intelecto, podemos quantificar através de testes psicológicos.
    Vejamos o australiano Terence tao, considerado o mais alto QI do mundo, apenas um professor de matemática, ou a outra candidata ao QI mais alto do mundo, Marilyn Von Savant apenas uma escritora, No Brasil o roqueiro Roger da banda Ultraje a Rigor.
    Quero dizer que o QI apenas testa a capacidade cognitiva do agente.
    A clareza dos pensamentos está aritmeticamente ligada ao meio ambiente, e geometricamente ligada a capacidade do indivíduo de fugir de suas raízes naturais. Uma pessoa criada na religião, vai viver religiosamente pelo resto de seu tempo, se não tiver capacidade de reorganizar sua vida, e ainda vai transmitir aos seus descendentes, os pensamentos arcaicos de seus ancestrais.
    Eu vejo muitos imbecis falando da ditadura militar com 40 ou 50 anos de idade. Um cara com 50 anos hoje nasceu em 1966, e tornou-se adolescente em 1980 ou mais. Não sabe nada daquela época, apenas o que lhe diziam ou o que ouvia. Ele não analisou nunca na vida tal período e fala bobagens.
    Eu ainda tenho um vício imbecil, o de fumar, mas ainda sou do tempo em que fumar era bonito, e ser maconheiro era feio.
    O cigarro pode me matar, como também não.
    Sou do tempo da boemia, as vezes você tem que fazer merda para não pensar outras merdas.
    Acho um paradoxo dizer-se que devamos morrer com saúde, ou termos qualidade de morte.
    O que me tirou de ter depressão nesses negros tempos de AERUS, foi a leitura, o cigarro e o minha pequena dose de Martini antes do almoço.
    Venho de família católica, loteada de Kardecistas e umbandistas.
    E vejo a maldade, a falta de ética e imoralidade entre eles, e vários deles petistas doentes.
    As mentes dos medíocres são forjadas, nas raízes em que foram criados.
    Minhas verdades, podem ser grandes mentiras.
    fui...


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Erudito é o amigo com os comentários inteligentes...
      Abs
      Valdemar

      Excluir
    2. Prezado Rochinha,
      Vc dá brilho e realidade aos Textos deste Blog. Sua franqueza, e sinceridade são espetaculares.
      Sabe, sou de 1951, fumei 46 anos, parei agora recentemente, gostava de fumar, não tenho "aparentemente" até agora, nada nos pulmões, mas parei! É possível, faça o mesmo!

      Sem frescuras, podem fumar ao meu lado, resolvi parar, não me preocupo mais com "estou sem cigarros, cadê meu isqueiro, tive todos, fumei todos, agora chega!!!
      Pense com clareza!
      Um Abraço
      H Volkart

      Excluir
    3. As pessoas mais felizes, as que vivem no FUTURO e aproveitam cada minuto PASSADO, são as que menos têm medo da morte.

      Quem viveu MAIS DE SESSENTA anos com freio de mão puxado, adiando a de lures suas imperfeições, REZANDO sempre com um futuro DISTANTE, É uma pessoa que MORRE de medo de morrer
      A morte é justamente a negação do futuro lindo que os mortais sempre se enganam que teriam.
      A morte acontecendo antes das realizações comprometidas que dariam sentido de felicidade, rouba sua vidas sem sentido.

      Eu não tenho medo de morrer.
      Minha vida é um livro aberto ainda cheio de páginas em branco, feitas como eu quero, de um jeito que é minha marca.
      Sobre o futuro, ele nos reserva a idade, a falência psicológica, a dor, a solidão, e a morte.
      Quem viveu um passado decente e feliz, vive o futuro sem medo, sem ter nenhum amor por ele.
      fui, volto depois...

      Excluir
  2. Também parei há mais de dez anos. Resolvi ficar só com o vinho tinto, well... ;)

    ResponderExcluir
  3. Pensando com clareza, o vinho, os livros, os queijos, um dry martini, uma cerveja gelada, são sábias decisões. Estas devemos manter! Eu pretendo mantê-las.
    Abs,
    H Volkart

    ResponderExcluir
  4. Eu concordo com vocês, mas cada cabeça com sua sentença.
    O que me deixa PIÇUDO, porque jamais fico PUTO, é essa mania de seguirmos a tal de OMS.
    Meus amigos virtuais JIM e HEITOR colocaram certas coisas que eu gosto, tais como:
    Um bom Cabernet, um bom Ementhal ou Camembert, um MARTINI meu favorito, Cerveja uma das minhas grandes paixões.
    Segundo essa filho de uma puta da OMS, o bife ideal é de 0,8 gramas por quilo de peso que a pessoa tem, ou seja, um bife de 56 gramas para quem pesa 76 quilos, isso pra mim é uma merda.
    Queijo tem SÓDIO e faz mal, outra babaquice.
    Queijo dá infarto.
    Um novo estudo científico pode acabar com a desculpa daqueles que costumam beber vinho por questões de saúde. Pesquisadores descobriram que a bebida não é capaz de retardar o envelhecimento.
    O estudo envolveu 787. Os resultados mostraram que não há benefícios para saúde ao consumir níveis mais elevados do que o normal de resveratrol.
    Ao longo da pesquisa (de 1998 a 2009), 268 participantes morreram. Além desses, 174 tiveram alguma doença cardiovascular e 34 foram diagnosticados com câncer.

    Saibam que todo o mundo está nessas teorias, enquanto a minha é a do FODA-SE.
    Sou carnívoro, adoro vinhe e cerveja, martini, queijo, tomate, cebola, alho, rúcula, feijoada, peixe, muqueca com dendê, leite de coco,, só não como galinha, aipo, jiló, abóbora, quiabo e açaí, o resto, VENHA QUE O VELHO AGUENTA.
    Todo mundo fala mal do regime do Atkins, mas eu perdi 26 quilos, de 96 para 70.
    Se alguém quiser a minha dica é só pedir.
    De resto cada um com seus vícios.
    fui...

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-