quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

[Versos de través] Enchentes


Haroldo P. Barboza

Chuvas fortes e torrenciais
Tanto inundam vilarejos
Como grandes capitais.

Os impostos “desaguam” nos desvios
E os contribuintes afetados
Ilhados ficam a ver “navios”.

Barracos desabam pelas encostas
Enquanto águias financeiras
Controlam as altas apostas.

 Roupas e vidas são perdidas
Nos bueiros das belas cidades
Onde afloram solidariedades.

Bóia o corpo da pobre criança
No sujo rio que transborda
Afogando nossa esperança.

Águas que alimentam vidas
Revoltam-se contra os desleixos
E nos causam estas feridas.

Tragédias causadas por temporais
Apenas servem aos políticos
Em seus trampolins eleitorais.

Bom seria que estas águas
Que afetam pobres e bacanas
Afogassem as letais ratazanas. 

Título e Texto: Haroldo P. Barboza – Vila Isabel/RJ, autor do livro ”Brinque e cresça feliz”.

Anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-