quinta-feira, 12 de setembro de 2019

[Para que servem as borboletas?] POR QUE A TUTELA, velhinhos e velhinhas do Aerus?

Valdemar Habitzreuter

Por que o governo tem de tutelar por nós? Por que tem de assumir esta responsabilidade? É Justo ou injusto?

Um outsider poderá até achar injusto, mas porque não vive nossa agonia e não participou das lutas que tivemos por longos anos para reaver o que injustamente nos foi surrupiado e que a Justiça ratificou como de direito…

Não podemos duvidar um instante sequer de que é mais do que justo a tutela. Por quê?  Simplesmente porque o governo matou nossa galinha de ouro - a Varig - e destruiu, em consequência, nosso ninho, nossa fonte de sustento - o Aerus. Simples assim.

E até hoje o governo não moveu uma palha sequer para pagar a indenização devida à Varig em que o Aerus seria o maior beneficiado.

Estamos forçando argumentos? Pode até ser. Afinal, somos a parte lesada nessa história...

Mas, qual é o argumento consistente da União? Diz ela que já pagou a nós aposentados bilhões... como tutela e, por isso, vai parar de pagar, alegando ter injetado dinheiro mais que o suficiente no Aerus. E mais: A ex-Varig deve mais à União do que ela à Varig…

É aí que está o busílis da questão. Não resta dúvida que já recebemos como tutela em torno de 2,5 bilhões e que a Varig é devedora de muitos bilhões à União. Mas, são estes os argumentos consistentes que a União quer nos empurrar goela abaixo?

Num lance superficial d’olhos, a União tem razão. Mas, um lance d’olhos desses não só é superficial como também irresponsável e, diria, até, criminoso. E foi, justamente, um lance desses que a AGU teve ao propor a suspensão da tutela acatado por um juiz…

Pois bem, nossos argumentos: Em primeiro lugar, está-se desrespeitando a Justiça que determinou a tutela. Por que passar por cima de um decreto judicial que viu em pessoas idosas a dificuldade de se manter e que precisam de tutela?

E no caso, não uma tutela fortuita qualquer. Trata-se de fazer jus ao dinheiro que poupamos no fundo Aerus que desapareceu por falta de fiscalização de setores do governo.

Em segundo lugar, o argumento de que a ex-Varig deve muito mais à União do que ela à Varig é falacioso. Por quê? Essa dívida acumulou-se em decorrência da falta de condições que o próprio governo proporcionou para que a Varig saísse do sufoco e pudesse se expandir. Começou com o governo Sarney com seu plano desastroso de congelamento de preços que sufocaram a Varig… E por aí adiante com outros governos cuja história sabemos sobejamente.

Não podemos aceitar que a AGU nos engambele e fique por isso mesmo. Precisamos reagir, mas não no sentido de deixar transparecer agressões a autoridades… É mais conveniente observar e cooperar com o pessoal (corpo jurídico, entidades afins) que estão cuidando do caso e darmos tempo ao tempo para que tenhamos um final feliz.

Sabemos que a Justiça deu seu parecer a nosso favor no passado porque viu a injustiça que sofremos, e não será agora que reconhecerá os argumentos inconsistentes e falaciosos da União…

O problema todo é que o governo está falido e quer arrecadar dinheiro de tudo quanto é jeito, haja vista a maldita CPMF que cogitou ressuscitar… Mas, querer apropriar-se do dinheiro de nossa tutela é um ato criminoso que deixa desprotegido milhares de idosos, um crime contra a humanidade, pois é o mesmo que decretar a morte de pessoas indefesas...

Confiemos na Justiça!
Bons tempos a todos!
Título e Texto: Valdemar Habitzreuter, 12-9-2019

Colunas anteriores:

Um comentário:

  1. Continuo achando muito feio o articulista se “aproveitar” de um drama que atinge milhares de ex-trabalhadores da Varig para tentar inocular o SEU veneno contra o presidente atual, ELEITO, do Brasil, Jair Bolsonaro.
    Antes de prosseguir, é bom lembrar que o articulista foi apoiante declarado de Geraldo Alckmin – o que é um direito inviolável. Como também é um direito inviolável se opor a este ou qualquer presidente!
    Agora, o que não é direito, porque foge alucinadamente da ética, é este parágrafo:
    “O problema todo é que o governo está falido e quer arrecadar dinheiro de tudo quanto é jeito, haja vista a maldita CPMF que cogitou ressuscitar… Mas, querer apropriar-se do dinheiro de nossa tutela é um ato criminoso que deixa desprotegido milhares de idosos, um crime contra a humanidade, pois é o mesmo que decretar a morte de pessoas indefesas...”

    Quem faliu o Brasil não foi este Governo. Portanto, não é “que o governo (o articulista quer inocular, sutilmente: Jair Bolsonaro) está falido, é o Brasil, E este atual governo quer resgatar e salvar, o que faz muito bem!

    Quanto à CPMF, até eu, que, no momento que escrevo estas linhas, estou muito longe fisicamente do meu Rio de Janeiro, já fiquei sabendo que o presidente mandou demitir o alto funcionário que defendia a volta da CPMF. (Embora, diga-se, a bem da verdade, não era uma CPMF que o secretário defendia... )

    E para concluir: não foi Jair Bolsonaro que ordenou “apropriar-se do dinheiro de nossa tutela

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-