quinta-feira, 12 de setembro de 2019

[Para que servem as borboletas?] POR QUE A TUTELA, velhinhos e velhinhas do Aerus?

Valdemar Habitzreuter

Por que o governo tem de tutelar por nós? Por que tem de assumir esta responsabilidade? É Justo ou injusto?

Um outsider poderá até achar injusto, mas porque não vive nossa agonia e não participou das lutas que tivemos por longos anos para reaver o que injustamente nos foi surrupiado e que a Justiça ratificou como de direito…

Não podemos duvidar um instante sequer de que é mais do que justo a tutela. Por quê?  Simplesmente porque o governo matou nossa galinha de ouro - a Varig - e destruiu, em consequência, nosso ninho, nossa fonte de sustento - o Aerus. Simples assim.

E até hoje o governo não moveu uma palha sequer para pagar a indenização devida à Varig em que o Aerus seria o maior beneficiado.

Estamos forçando argumentos? Pode até ser. Afinal, somos a parte lesada nessa história...

Mas, qual é o argumento consistente da União? Diz ela que já pagou a nós aposentados bilhões... como tutela e, por isso, vai parar de pagar, alegando ter injetado dinheiro mais que o suficiente no Aerus. E mais: A ex-Varig deve mais à União do que ela à Varig…

É aí que está o busílis da questão. Não resta dúvida que já recebemos como tutela em torno de 2,5 bilhões e que a Varig é devedora de muitos bilhões à União. Mas, são estes os argumentos consistentes que a União quer nos empurrar goela abaixo?

Num lance superficial d’olhos, a União tem razão. Mas, um lance d’olhos desses não só é superficial como também irresponsável e, diria, até, criminoso. E foi, justamente, um lance desses que a AGU teve ao propor a suspensão da tutela acatado por um juiz…

Pois bem, nossos argumentos: Em primeiro lugar, está-se desrespeitando a Justiça que determinou a tutela. Por que passar por cima de um decreto judicial que viu em pessoas idosas a dificuldade de se manter e que precisam de tutela?

E no caso, não uma tutela fortuita qualquer. Trata-se de fazer jus ao dinheiro que poupamos no fundo Aerus que desapareceu por falta de fiscalização de setores do governo.

Em segundo lugar, o argumento de que a ex-Varig deve muito mais à União do que ela à Varig é falacioso. Por quê? Essa dívida acumulou-se em decorrência da falta de condições que o próprio governo proporcionou para que a Varig saísse do sufoco e pudesse se expandir. Começou com o governo Sarney com seu plano desastroso de congelamento de preços que sufocaram a Varig… E por aí adiante com outros governos cuja história sabemos sobejamente.

Não podemos aceitar que a AGU nos engambele e fique por isso mesmo. Precisamos reagir, mas não no sentido de deixar transparecer agressões a autoridades… É mais conveniente observar e cooperar com o pessoal (corpo jurídico, entidades afins) que estão cuidando do caso e darmos tempo ao tempo para que tenhamos um final feliz.

Sabemos que a Justiça deu seu parecer a nosso favor no passado porque viu a injustiça que sofremos, e não será agora que reconhecerá os argumentos inconsistentes e falaciosos da União…

O problema todo é que o governo está falido e quer arrecadar dinheiro de tudo quanto é jeito, haja vista a maldita CPMF que cogitou ressuscitar… Mas, querer apropriar-se do dinheiro de nossa tutela é um ato criminoso que deixa desprotegido milhares de idosos, um crime contra a humanidade, pois é o mesmo que decretar a morte de pessoas indefesas...

Confiemos na Justiça!
Bons tempos a todos!
Título e Texto: Valdemar Habitzreuter, 12-9-2019

Colunas anteriores:

Um comentário:

  1. Continuo achando muito feio o articulista se “aproveitar” de um drama que atinge milhares de ex-trabalhadores da Varig para tentar inocular o SEU veneno contra o presidente atual, ELEITO, do Brasil, Jair Bolsonaro.
    Antes de prosseguir, é bom lembrar que o articulista foi apoiante declarado de Geraldo Alckmin – o que é um direito inviolável. Como também é um direito inviolável se opor a este ou qualquer presidente!
    Agora, o que não é direito, porque foge alucinadamente da ética, é este parágrafo:
    “O problema todo é que o governo está falido e quer arrecadar dinheiro de tudo quanto é jeito, haja vista a maldita CPMF que cogitou ressuscitar… Mas, querer apropriar-se do dinheiro de nossa tutela é um ato criminoso que deixa desprotegido milhares de idosos, um crime contra a humanidade, pois é o mesmo que decretar a morte de pessoas indefesas...”

    Quem faliu o Brasil não foi este Governo. Portanto, não é “que o governo (o articulista quer inocular, sutilmente: Jair Bolsonaro) está falido, é o Brasil, E este atual governo quer resgatar e salvar, o que faz muito bem!

    Quanto à CPMF, até eu, que, no momento que escrevo estas linhas, estou muito longe fisicamente do meu Rio de Janeiro, já fiquei sabendo que o presidente mandou demitir o alto funcionário que defendia a volta da CPMF. (Embora, diga-se, a bem da verdade, não era uma CPMF que o secretário defendia... )

    E para concluir: não foi Jair Bolsonaro que ordenou “apropriar-se do dinheiro de nossa tutela

    ResponderExcluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-