quarta-feira, 1 de julho de 2020

Nove empresas estão interessadas na concessão da Dutra

Investimentos devem chegar a R$ 14 bilhões, informou o ministro Tarcísio de Freitas. Governo também pretende vender 43 aeroportos até 2022

Cristyan Costa

A disputa pela rodovia Presidente Dutra será acirrada.

É o que o prometeu na segunda-feira 19 o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas. [Foto]

Foto: Tomáz Silva/Agência Brasil
Segundo ele, a renovação do contrato de concessão da via, que liga o Rio de Janeiro a São Paulo, já tem nove interessados (três são estrangeiros).

Hoje, ela está sob o guarda-chuva da CCR Nova Dutra. Contudo, a licença termina em 2021.

Estima-se que sejam feitas benfeitorias desde a saída do Rio até a chegada em Ubatuba, no litoral norte de São Paulo. Segundo o ministro, o projeto de concessão está para ser enviado ao Tribunal de Contas da União.

Mas não mencionou o prazo para isso ocorrer.

Além disso, os investimentos devem chegar a R$ 14 bilhões, que incluem iluminação de led em toda a estrada, câmeras a cada 500 metros, novas faixas para veículos e uma nova descida da serra das Araras.

O ministro também confirmou que a concessão vai incorporar outra rodovia: a Rio-Santos. Nesse projeto, há previsão de duplicá-la do Rio até Angra dos Reis (RJ).

“O leilão extremamente concorrido”, garantiu Freitas em live realizada pela Fundação Getúlio Vargas. Ainda de acordo com o ministro, o governo estima vender 43 aeroportos até o fim do mandato do presidente Bolsonaro.

Título e Texto: Cristyan Costa, revista Oeste, 1-7-2020, 6h30

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-