sábado, 29 de agosto de 2020

‘Foi decretada a morte política do Wilson Witzel’

Augusto Nunes analisa a situação do afastado governador do Rio de Janeiro

Anderson Scardoelli

Wilson Witzel [foto] não deverá ter sequência em cargos públicos daqui para a frente. Afastado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) do cargo de governador do Rio de Janeiro nesta sexta-feira, 28, ele tende a encerrar a carreira política. Ao menos é o que avalia o jornalista Augusto Nunes.


“Foi decretada a morte política do Wilson Witzel”, avalia Nunes. A afirmação do jornalista, que é colunista da Revista Oeste, foi feita na edição de hoje de Os Pingos nos Is, programa da rádio Jovem Pan. “É mais um governador que viu que a lei é para todos”, prosseguiu o jornalista.

Além disso, Nunes lembrou que Witzel, um ex-juiz federal que não tinha disputado nenhuma eleição até 2018, chegou afoito ao Poder Executivo fluminense. Nesse sentido, lembrou que o agora governador afastado já se pusera à disposição para disputar a Presidência da República em 2022. “Ele se lançou candidato a presidente com dois meses de governo”, observou o colunista da Revista Oeste.

Título e Texto: Anderson Scardoelli, revista Oeste, 28-8-2020, 19h

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-