sábado, 21 de setembro de 2019

[Pernoitar, comer e beber fora] Restaurante ‘O Valverde’ – no meio do nada, mas com tudo

Sim, fica no meio do nada, na vila Arruda dos Vinhos.

Lá fomos, LT, HT e eu, porque um colega de trabalho de LT “recomendou”. (Propaganda boca a boca, ainda a mais eficaz). E, LT, curioso e açodado em manjar um determinado prato, lá nos convenceu a ir conhecer.


Fomos jantar. Isto quer dizer que chegamos à frente do edifício.
São dois casarões lado a lado. À esquerda de quem entra, o que imaginamos ser a residência dos proprietários. À direita, o restaurante.

Conceito de cozinha aberta.


Pedimos:

Espeto de novilho com queijo da Serra
Pataniscas de bacalhau com arroz de feijão
Choquinhos grelhados



Pataniscas e os choquinhos muito bons!
As croquetes de carne e as empadas de frango, deliciosas. Com destaque para as últimas!

O vinho tinto ‘Rafeiro’ muito bom. Aqui vale um registro muito positivo: o restaurante tem uma adega climatizada. O que faz com que o vinho chegue à mesa na temperatura recomendada pelo produtor. Neste caso 16 °.


Atendimento muito simpático.

Em Portugal não é costume dar gorjeta em restaurantes. Em rigor, alguns deixam o troco. Não existe essa prática horrível de acrescentar à conta de dez a quinze por cento sob o eufemismo “taxa de serviço”. Independentemente da forma como você foi atendido! E mais não digo para não misturar as estações.


Por livre e espontânea vontade ofereci cinco euros à moça que nos atendeu. Ela mereceu!

Ah, outra coisa: como devem ter percebido, neste restaurante os clientes têm de pagar a conta antes de sair! Apesar desta prática, lá voltarei, se Deus quiser!😉
 
Anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-