terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Carta a vocês... e a mim mesmo

José Carlos Bolognese

Sei, com absoluta segurança, uma coisa sobre (todos) vocês... e sobre mim mesmo. Sabem o quê? Simples... todos nós queremos ser felizes. Nas várias e multicoloridas formas que alguém escolhe para viver pode haver de tudo, menos a ausência de felicidade ou de sua busca. Não falo de se estar feliz o tempo todo. Neste nosso imperfeito mundo, ou melhor, maculado por nossas imperfeições, não é o perene estado de graça que conta ou se possa querer. É tentar viver feliz, um direito que de tão evidente consta até de constituições de países.

Neste penúltimo dia de 2013 li algumas manifestações de colegas que me levam quase a pensar que o parágrafo acima é uma tola ilusão que nem merece a atenção de qualquer um de vocês. Mas... pensando um pouco mais nas coisas que li, acho sim que de uma maneira estranha, ou indireta, são pessoas como eu, querendo ser felizes… ainda que pelo meio individualista de se realizarem pela afirmação de seus pontos de vista.

Somos um grupo de pessoas diferentes – uma redundância, eu sei – mas “juntados” num dilema comum e de longa duração. Já tivemos mais do que todas as decepções que podíamos esperar no decorrer de uma vida inteira. E como desilusões geram lições e certezas, as duas maiores que me vêm à mente são: Nós (todos) temos razão em nossas demandas pela volta de nossos direitos. E estamos convencidos que as autoridades deste país infelizmente, não prestam.

Assim se nós estamos certos e “eles” não prestam, de nada nos serve a divergência, a cizânia e tudo mais que nos enfraqueça e empodere o inimigo. Existem a tristeza, a melancolia, o desânimo. A depressão bate à porta de todos nós, mas precisamos crer que o oposto da depressão não é a felicidade… mas a vitalidade! Então, como observo debates cheios de vitalidade, creio ser esta – apesar de todos os percalços – uma qualidade que não nos falta… mas precisa ser redirecionada para o nosso objetivo comum. Fazer de 2014 o ano que haveremos de dar a volta por cima e... bem alto sobre essa situação.

O Dia da Fraternidade Universal é um feriado mundial e é comemorado no dia 1° de Janeiro.
Também conhecido como o Dia da Confraternização Universal ou o Dia da Paz Universal é comemorado, na verdade, em quase todo o mundo no primeiro de janeiro. Nesse dia, as pessoas trocam votos de alegria, de paz e de felicidade para o ano que se inicia.

Por que não aproveitarmos esta data para deixar para trás nossas diferenças e começar a trilhar um caminho mais produtivo?
Esta é a minha esperança e o meu desejo de felicidade para mim e para todos vocês,
Título e Texto: José Carlos Bolognese, 31-12-2013



Vídeos indicados por JC Bolognese

2 comentários:

  1. É isso mesmo, José Carlos Bolognese! Desde sempre este foi o meu pensamento, quase sempre exposto em tudo o que escrevo! Que 2014 seja um marco na nossa história comum (juntada, como você diz)! Acho que já temos muitos motivos para perceber que a DESUNIÃO não nos serve. Sejamos UNIDOS DORAVANTE, sem esquecer de afastar o joio do trigo, é claro. Refiro-me às escolhas dos nossos próximos governantes.

    Jim Pereira, parabéns pela seleção musical! Excelente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Rosa.
      A indicação dos vídeos é de Bolognese.
      Abraços./-

      Excluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-