domingo, 29 de dezembro de 2013

Venda de rifles e armas de fogo disparam na Califórnia

VENDA DE RIFLES E ARMAS DE FOGO DISPARAM NA CALIFÓRNIA PELA EXPECTATIVA DAS PESSOAS SOBRE A LEI A VIGORAR EM 2014.
Francisco Vianna

Muitos californianos estão a comprar rifles e armas de fogo de longo alcance numa preparação para a lei de registro de armas de longo alcance que deve entrar em vigor em 1º de Janeiro. A legislação vai exigir que os proprietários dessas armas a registrem, fornecendo modelo e número de série de cada uma delas.  Com isso, as vendas dessas armas subiram de 30 a 50 por cento na última semana de 2013, conforme a CBS de Sacramento. Apesar do aumento do lucro pelas vendas, o proprietário e vendedor de armas, John Deaser, considera a lei uma inaceitável e desnecessária invasão de privacidade.

Anteriormente, os vendedores de armas costumavam jogar no lixo as informações pessoais sobre os compradores de armas de longo alcance, depois de uma verificação de seus antecedentes criminais ter sido concluída. Agora eles vão ter que registrar as compras e, ato contínuo, passar esses dados para o Estado.

Os defensores da nova lei dizem que vai melhorar a segurança pública e ajudar a manter as armas longe das mãos erradas. Deaser diz que muitos de seus clientes estão agora estocando armas de cano longo ao invés de esperar até 2014, quando eles teriam que se registrar. "Estes são, todos, cidadãos cumpridores da lei", diz ele. "Não estão tentando burlar o sistema ou qualquer coisa assim, mas só não querem ser controlados ou vigiados e consideram a lei uma exceção perigosa à liberdade do indivíduo na América”... 

Hábil e ávido caçador, Jason Gudgel comprou uma espingarda para seu filho na quinta-feira, mas ele diz que isso não teve nada a ver com a nova lei. Diz que  "foi pelo momento, quando se iniciam as férias".

Em 2011, o governador Jerry Brown – Democrata (leia-se de ‘esquerda’) – sancionou o Projeto Legislativo da Lei 809. De acordo com a declaração de Brown, “sempre que alguém em 2014 comprar um arma de fogo na Califórnia, seja uma arma de cano longo ou um simples revólver, suas informações pessoais são enviadas para o Departamento de Justiça, para verificação de antecedentes criminais”.

Embora essas informações sobre armas de fogo do comprador devam ser mantidas, as informações do comprador de armas de longo alcance (basicamente para a caça) são destruídas após um prazo de no mínimo cinco anos. “Uma vez que o Estado já mantém informações de quem compra revólveres e armas de defesa pessoal, não vejo nenhuma razão para que o Estado não deva também manter as informações relativas às vendas de armas de longo alcance e de maior potência, como metralhadoras e morteiros.

A poderosa Associação Nacional do Rifle afirmou, no entanto, que o projeto de lei viola a Segunda Emenda da Constituição dos EUA e vai jogar fora cerca de US $ 400.000 do dinheiro do contribuinte estadual.

Os EUA são um dos países de menor índice de assassinatos por armas de fogo, principalmente nos estados onde a posse e o porte discreto de armas são permitidos para os cidadãos de bem (sem antecedentes criminais), o que não ocorre, por exemplo em cidades como Washington, DC, onde tanto a posse como o porte são proibidos. 

Algo em torno de 34% da população americana possui armas de fogo, e há cerca de 200 milhões de armas nas mãos de civis. Em geral, não é necessário possuir licença ou registro para se adquirir uma arma. O porte privado de armas é pouco regulamentado nos Estados Unidos e a Segunda Emenda da Constituição prevê que é necessário estabelecer um "Estado livre, no qual o direito dos cidadãos de portarem armas não seja infringido". 

A Associação Nacional de Rifles (NRA, na sigla em inglês) alega que isso garante os direitos dos cidadãos de manter armas para utilizá-las em defesa própria, de seus entes queridos, de seu patrimônio e até de terceiros.
O índice de assassinatos por cada cem mil habitantes, nos EUA, é de algo em torno de 9, ao passo que na Venezuela é de 65 e no Brasil é de 38, sendo esses dois últimos países sul-americanos onde a posse e o porte de armas de fogo são proibidos...

Em dez anos, morreram no Brasil, vítimas de assassinatos por armas de fogo, em média, 325.511 pessoas, o que dá uma média de 89 pessoas por dia. Ou seja, muito mais do que todos os países atualmente em guerra no mundo...
Os levantamentos oficiais dizem que “as armas de fogo são a terceira maior causa de morte no Brasil”, mas todos sabem que as armas não matam ninguém, mas sim os dedos dos assassinos que puxam os gatilhos.
Nos EUA a lei é executada e levada a sério, ao passo que por aqui... Bem, por aqui, como todo mundo sabe, somos o ‘paraíso da impunidade’, onde é preciso um intenso clamor público para levar meia dúzia de políticos corruptos mensaloneiros para a "cadeia"! 
Título e Texto: Francisco Vianna (da mídia estadunidense), 29-12-2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-