segunda-feira, 6 de junho de 2016

Ana Amélia: “Não podemos tolerar que o dinheiro público seja usado para a presidente afastada fazer o discurso da balela do golpe.”

2 comentários:

  1. Grande Senadora! Vejam bem, quantas seringas e luvas, que faltam nos Hospitais Públicos, por falta de recursos, poderiam ser adquiridas, com estas despesas e Mordomias gastas, com uma Laranja de um Partido, com uma, sim para mim já é Ex-Presidente, incompetente, mentirosa, e outros adjetivos mais.
    Tem que cortar sim, despesas com estes Petistas, pois a única preocupação deste partido é consigo mesmo, e não com o País. Esta Corja tem que ser extinta. Chega!!!
    Heitor Volkart

    ResponderExcluir
  2. Prezada Senadora Ana Amélia:

    É merecida sua resposta aos inconformados petistas, contida neste oportuno vídeo. Chega a nos dar asco todas as vezes que Dilma e sua inconveniente guarnição abrem a boca para dizer que o processo de impeachment é um GOLPE!! Não sei como o irritante José Eduardo Cardoso, advogado-geral da união, não fica corado de vergonha quando grita com arrogância que repudia veemente a denominação dada pelos senadores apoiadores do impeachment, que diante de tantas artimanhas obstrucionistas da oposição, estão usando de procrastinação e gincanas para frear o processo. Não aceita que alguém fale em gincanas e procrastinação, ficando visivelmente irritado! E na ora ninguém se lembra de perguntar-lhe se ele não está fazendo a mesma coisa quando insiste arrogantemente em falar em golpes!!? Vossas excelências haverão de se lembrar que no início do processo, despretensiosamente, sugeri que um grupo de senadores entrasse com recurso no STJ e no MP para proibirem que insistissem na falácia de golpes, porque, estavam desrespeitando muitos senadores, alcunhando-os de "articulistas" e "golpistas". Visualizava-se que eles encheriam o saco insistindo nessa vergonhosa estratégia! E não satisfeitos, ainda hoje espalham por todas as nações do planeta que a presidente Dilma está sofrendo um golpe asqueroso, visando arrancá-la do poder, mesmo tendo ela vencido as eleições com 54 milhões de votos. E mais uma vez ninguém se lembra de rebater dizendo que naquela ocasião, quando ainda nela acreditavam, recebeu 54 milhões de votos, mas hoje, talvez, não conseguisse obter nem um terço daquele expressivo montante. Outro fato que me chama muito a atenção, que poderia ser muito bem aproveitado por todos os senadores pró impeachment, é que os bajuladores da Dilma são os únicos ainda a chamá-la de "presidenTA", o que fere tremendamente nossos tímpanos! Nenhum outro parlamentar comete essa sandice de assassinar a nossa gramática. A presidente Dilma ao assumir a presidência da república, ao invés de criar um grande projeto em benefício de toda a população, como primeiro erro da sua nefasta gestão, para satisfazer uma vaidade pessoal, criou um projeto para ser chamada de presidenTA, uma invenção esdruxula de fazer inveja ao próprio professor Pardal, um célebre inventor das histórias em quadrinhos! Vossas excelências poderiam ridicularizá-los, corrigindo-os, todas as vezes que abrissem a boca para pronunciar "presidenta", uma palavra que não existe nos nossos dicionários! Garanto que eles ficariam desconsertados...
    Almir Papalardo

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-