sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

A mentira sobre o rombo da Previdência

Valter Almeida

É de dar náusea e revolta o que o Governo divulga nos meios de comunicação a respeito do malfadado rombo da Previdência. O terrorismo e o cinismo como é tratado o assunto chegam ao extremo quando o governo ameaça de deixar de pagar os benefícios dos aposentados e pensionistas se não implantar essa criminosa Reforma Previdenciária.


A mentira e o cinismo são tão grandes que escondem a verdade a respeito do rombo. O governo nada diz sobre os devedores da Previdência e o perdão da dívida de um trilhão e meio, não diz sobre os bilhões jogados no lixo com a desoneração das folhas de pagamentos das empresas, não diz dos bilhões desviados da receita total de 30% através da famigerada DRU (desvinculação da receita da união), não diz nada a respeito dos benefícios suspeitos concedidos acima do teto previdenciário junto com uma gorda indenização aos exilados do Regime Militar, não fala dos benefícios vitalícios no valor do teto junto com uma bonificação de R$ 100.000,00 (cem mil reais) a cada jogador das seleções de futebol do Brasil de 1958, 1962 e 1970 e sem contrapartida da contribuição Previdenciária, não fala que há dois anos bancou cada membro da seleção brasileira de futebol feminino com o valor de R$ 9.000,00 (nove mil reais) com dinheiro da Previdência, enfim, não tem estatística nem divulga os bilhões desviados ao longo dos anos por meio da corrupção ou outros desvios para construir obras que nada tinham a ver com a Previdência.

Todo esse lamaçal de mentiras nenhum governo teve coragem de dizer e enfrentar o problema, e agora aparece este falso salvador Presidente se gabando de corajoso para fazer esta maldita reforma como solução para uma crise que eles mesmos, por incompetência e corrupção afundaram o Brasil.

Os trabalhadores e aposentados do Brasil não merecem pagar esse preço que custará o fim dos seus sonhos, a paz de uma velhice digna e, sobretudo, o sofrimento de um ostracismo social que os levará a miséria.
Título e Texto: Valter Almeida, 27-1-2017

4 comentários:

  1. NÃO É MENTIRA, E PONTO FINAL
    O RGPS REALMENTE NÃO É DEFICITÁRIO, mas ao longo do tempo, pensões com contribuições pequenas, ou contribuições ZERO foram adicionadas ao RGPS, COMO AS ALTAS PENSÕES DOS PERSEGUIDO POLÍTICOS.
    O RPPS ESTÁ FALIDO COM PENSÕES MILIONÁRIAS PARA POLÍTICOS,MILITARES E JUDICIÁRIO, E MUITOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS.
    NÃO AFIRMO MAS JULGO QUE OS PLANOS DE SAÚDE SÃO PAGOS COM DINHEIRO DA PREVIDÊNCIA, ALEM DO FAT E DO FAD.
    O RPPS TEM QUE TER O MESMO LIMITE E AUMENTOS DO RGPS.
    ISSO É FUNDAMENTAL.
    ISSO É CONSTITUCIONAL.
    O que acontece hoje em dia é que formaram-se castas no Brasil onde os trabalhadores foram transformados em PÁRIAS para sustentar os BRÂMANES DO SERVIÇO PÚBLICO.

    ResponderExcluir
  2. Grande "Matéria" e excelente comentário, é um absurdo.
    Nós, Sociedade, aceitarmos isto, vão espremer os Aposentados Privados ainda mais, e somos uma maioria, e na Democracia a maioria vence.
    É urgente uma mudança na Constituição e não na Previdência. Sim, e os Políticos vão estar dispostos a mudar a Constituição? Este assunto é uma "barbaridade"!

    Heitor Volkart

    ResponderExcluir
  3. Um governo que se dá ao luxo de não cobrar impostos, e entre eles, o INSS, das igrejas, não deve estar tão mal assim das pernas.

    lp

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, no Regime Democrático e pautado pela Constituição todos tem deveres e direitos iguais inclusive as Empresas e demais Instituições teriam sim que pagar impostos e o INSS. Quem paga o dízimo não tem direito de abater no imposto de renda. (Valter Almeida)

      Excluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-