sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Excesso homos?

Mauro Zanon

Stefano Gabbana e Domenico Dolce, Londres, março de 2015, foto: Gareth Cattermole/Getty Images
Há dois anos, numa entrevista ao semanário Panorama, Domenico Dolce e Stefano Gabbana, o célebre duo gay italiano que comanda a D&G, afirmaram que “a única família é a família tradicional” e que cada criança tem, portanto, direito a um pai e uma mãe. A seguir a estas declarações, Elton John apelou ao boicote de Dolce & Gabbana e alguns sites de defesa de homossexuais trataram os dois costureiros como aterradores reacionários.

Em meados de novembro, no Corriere dela Sera, Gabbana agravou deliberadamente o caso ao declarar guerra ao comunitariamente correto. “Eu não quero ser identificado como gay porque antes de tudo eu sou um homem. É incrível que ainda se continue a utilizar esse termo: biologicamente eu sou um macho. É a mesma coisa para a mulher: ela é uma mulher, antes de tudo, ponto final parágrafo. A palavra ‘gay’ foi inventada por aqueles que têm necessidade de rótulos, mas eu não quero ser identificado na base das minhas escolhas sexuais”, explicou.

Em seguida, o estilista apontou o dedo para a tendência à autoguetoização de alguns homossexuais: “Criar classificações só cria problemas: cinema gay, clube gay, cultura gay... mas de que falam? O cinema, os livros e a cultura pertencem a todos.”

Mas o ataque mais virulento do herege visa nomeadamente o “lobby gay”, que é, segundo ele, “muito poderoso”, e as numerosas associações LGBT que erigem as minorias sexuais em espécies a proteger da extinção. “Eu não quero ser protegido, porque nada fiz de mal. Sou simplesmente um homem.

Gay.it, o site italiano de referência, de imediato acusou Gabbana de ter “destruído mais de meio século de batalhas orgulhosamente LBGT”, com as suas declarações.

Esperamos impacientemente o processo por homofobia...
Título e Texto: Mauro Zanon, revista CAUSEUR, nº 53, janeiro de 2018 
Tradução: JP

Um comentário:

  1. Mais uns anos é vamos acabar debaixo da merda com esperma da ditadura dos pederastas.

    ResponderExcluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-