quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Natal dos desesperados (e dos discursos, só!)

A parte que não acredita que Rubens leve a efeito o seu gesto extremado é a mesma que nunca acreditou no drama dos ex-trabalhadores da Varig e, agora, acredita que a solução virá dos que, de uma forma ou de outra, mais contribuíram para o oitavo natal do engodo.

Vou escrever o que o SNA fez, ou deixou de fazer (mais deixou do que fez) nestes últimos oitos anos? Não.
Vou escrever sobre a automeação da senhora Graziella Baggio como única representante dos milhares de ex-trabalhadores da Varig e aposentados e pensionistas do Aerus? Autonomeação, neste preciso caso, é um eufemismo para usurpação. Ah, mas não vou escrever sobre isso.

Vou repetir que os ex-trabalhadores  da Varig, Aposentados e Pensionistas Aerus, JAMAIS verão a cor (do que quer que seja) enquanto aceitarem, implícita ou explicitamente, que sejam os amigos do próprio rei (ou da raposa) que os ‘represente’? Não.


Do que vou escrever, afinal?
Que (só) acredito em iniciativas, de formiguinhas ou não, de grande ou pouca ‘repercussão’, INDEPENDENTES da cartilha petista e cutista. E essas iniciativas triplicam o valor e o significado do protesto, porque não enquadradas, muito menos subvencionadas com dinheiros de central sindical e assessorias de imprensa.
Não tenho coragem de fazer greve de fome, mas, indiscutivelmente, as greves de José Manuel tiveram grande influência na opinião pública. Particularmente a primeira, em julho de 2013, que, apesar de estar ‘concorrendo’ com a parafernália comunicacional do PT, CUT e de outros interesses que não os meus, chamou a atenção da mídia. Espontaneamente, sem auxílio de assessores de comunicação e/ou departamentos de informação e propaganda.

A anunciada intenção do aposentado Rubens de Freitas já colheu a inebriante demagogia do senador medalhinha. Mas não só.

Se, no Brasil, houvesse oposição de verdade, ou, ‘melhor’ ainda, se o Partido dos Trambiqueiros estivesse na oposição, você acha, sinceramente, generoso leitor, que a saga desses ex-trabalhadores ainda estivesse no primeiro capítulo?

Pois é, o drama dos ex-trabalhadores da Varig e Aposentados e Pensionistas do Aerus só terá fim (para bem ou para mal) quando os prejudicados e desgraçados, de verdade, pela Varig, pelo Aerus, pela SPC, pelo Governo Federal (dos Trabalhadores) e pela desumana demagogia de petistas, cutistas e profissionais do sindicalismo e do partidarismo, só terá fim, dizia, quando os prejudicados e desgraçados, de verdade, virarem as costas, definitivamente, para senadores medalhinhas, Federações, Comissões…
Inté!

Relacionados:

3 comentários:

  1. Pois é Jim... desde 2006 não lembro de um final de ano mais desanimador do que este de 2013.
    Porém o discurso "oficial" dava conta de avanços promissores.
    Murchou!

    ResponderExcluir
  2. Caríssimo Jim, saudações.
    O pior de tudo, é ver muita gente baixando a cabeça, se lamentando e aceitando essa situação como uma derrota imposta pelo poder. Essa resignação é pior do que uma batalha perdida. A Fantasia pode ter sido executada na guilhotina da Injustiça; morta à beira do palco mas, o Sonho está vivo e temos de fortalecê-lo. Vamos juntos forçar a porta da Realidade para ela se abrir para a Vitória. Jonathas Filho

    ResponderExcluir
  3. A Idolatria não leva a lugar nenhum, faz com que vivamos de sonho, o pensamento fica embotado, quando deparamos com a realidade o pesadelo acontece, isto que ocorreu.
    Suzan

    ResponderExcluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-