sexta-feira, 8 de julho de 2016

[Estórias da Aviação] Trocando o voo por uma casa

Alberto José
Em um dia de abril de 1992 eu estava escalado para fazer um voo para Nova Iorque. Ao passar de carro pela Avenida do Pepê, observei, sob a ponte da Joatinga, quatro crianças e uma senhora de cor tentando se proteger do vento frio com papelões e cobertores.

Sensibilizado com aquela situação, estacionei o carro sob o viaduto e voltei para ver a situação de perto. Eram quatro crianças de 4, 6, 9 e 11 anos, e a mãe não tinha as duas pernas que foram amputadas depois de um incêndio que acabou com o barraco onde moravam na favela.

Entre os papelões havia sacos abertos de biscoito e restos de "quentinha". Perguntei se ela contava com alguma ajuda, se recebeu alguma indenização, etc. As respostas foram negativas.

Peguei o carro, fui até o supermercado mais próximo e fiz R$ 300,00 de compras de produtos comestíveis que não necessitassem de refrigeração. Decidi então, que naquela tarde mesmo eu iria procurar ajuda para amparar aquela família.

Quando cheguei em casa, fiquei pensando: Procurar um abrigo, procurar o prefeito?... Nada me pareceu capaz de resolver aquele problema. Então, lembrei do programa Haroldo de Andrade, da Rádio Globo. Resolvi escrever uma carta relatando a situação daquela senhora, pedindo a ele que, através dos seus amplos contatos tirasse aquela família daquele local, recomendando ainda, que não citasse o meu nome.

Isso tudo me tomou muito tempo e eu ainda teria que levar a carta até à Rádio Globo, no bairro da Glória.

Nesse momento, cerca das 20h, liguei para a Escala da Varig e informei que não poderia fazer o voo para Nova Iorque.

Fui levar a carta e pedi que fosse entregue ao comunicador Haroldo de Andrade na manhã seguinte, pois era assunto muito urgente.


No dia seguinte a Escala me colocou em um voo para Lisboa. Quando voltei, algumas pessoas me contaram que no Programa Haroldo de Andrade uma senhora recebeu uma casa e ainda citaram o meu nome como a pessoa que fez o pedido ao famoso comunicador!  
 

Título e Texto: Alberto José, 8-7-2016

Anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-