terça-feira, 21 de novembro de 2017

Guião do Presidente para os tempos futuros

Helena Matos

”as hipóteses, sempre achei que eram muito limitadas” foi agora a explicação de Marcelo para o caso da Agência do Medicamento que de ciência certa vinha para Portugal e agora não veio.  Mas vai ser assim com tudo: a dívida, a reforma da floresta, a função pública…  Ele esteve com o Governo, mas não esteve. Ele apoiou, mas não apoiou. Ele aprovou, mas não aprovou. Ele achou sempre outra coisa antagónica daquilo que disse e fez.  E estamos nós entregues a isto! 
Título e Texto: Helena Matos, Blasfémias, 21-11-2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-