sábado, 30 de agosto de 2014

Tem alguém em casa?

Ivan A. Ditscheiner  
 
Estou batendo à porta de sua casa para ver se tem alguém. Na modernização vejo que sua casa tem campainha. Falo de casa, não de templo, pois no que transformaram os templos, fica-se como se diz por aqui meio sem jeito de acabar de chegar.

Falo de seu corpo físico. Sim, sim, a sua casa na terra. Nestas arquiteturas frutos do poder real de sua poderosa mente, muitas e muitas casas foram construídas. Como é atualmente a sua casa? É nova, velha? Não importa. É confortável, tem tudo que você gosta ou gostaria de móveis novos no lugar dos antigos? É alugada? Pois é, também há casa alugada e isto quer dizer você morando numa casa que não é sua ou alugando a sua casa para outros morarem. Há um termo que talvez resuma tudo: Aconchegante-aconchego. Na casa aconchegante... quem mora nela? Não é você que a fez assim?

Se gosta de casa mal-assombrada, deixe passar o tempo e as teias de aranha, o pó, a ferrugem e os insetos daninhos tomarão conta dela. Mas, pôxa!, você vai passar tão pouco tempo nela... Vale a pena sabendo que logo vai ter que construir outra para voltar a "morar"? É normal as casas envelhecerem. E daí? Algumas não são consideradas Patrimônios da Humanidade?

É... a casa do Mestre andou algum tempo por aqui. As portas e janelas sempre foram abertas, casa arejada. Via-se nos olhos... Nestes tempos, nem mais aberta está a casa do Mestre, está escancarada. E é nos olhos que você percebe quem é o habitante ou os habitantes da casa.

Não é o hábito que faz o monge... É nos olhos que se vê monge. Destruíram brutalmente a casa do Mestre, colocaram-na pregada numa cruz. Era uma casa simples... casa de pobre.

Queriam uma casa suntuosa de cujo poder saíssem todas as facilidades e requestas. Continua assim... são casas que nunca passam fome, pelo contrário!! E a casa do Mestre continua pregada na cruz... como lembrança de uma casa tão simples destruída por vândalos que, temerosos por ver Quem habitava aquela casa, querem perpetuá-la no engodo de si próprios.

Não restará pedra sobre pedra. Observo um perfumado cântico que fala de uma casa de outra vertente "disfarçada", para atender aquelas casas pobres... Oh, Senhora do Rosário, sua casa cheira, cheira cravo cheira rosa... flor de laranjeira...

E sua casa? Está trancada a sete chaves? Está precisando de reparos? Se assim é quem você está chamando ou pagando para fazer isso? O que sua casa precisa tem no supermercado? O seu poder enorme foi quem construiu a casa que habita, mas você esqueceu disso. Quando lavar o chão com suas próprias lágrimas, sentirá esse poder. O dono/a da casa é você. Use seu real poder, limpe, areje, mude tudo que quiser, rompa com tudo que quiser romper, transforme sua casa no seu aconchego. Deus nunca lhe deu a casa, Deus lhe dá o Material para que você construa e a mantenha limpa e Arejada. O inverso não tem sentido. Com a sua casa iluminada é que sentirá seu choro real ao ver casas e casinhas sendo usadas e destroçadas como se não tivessem qualquer valor. É tempo de transformações e inversões. Como Você gostaria de ver as casas e as casinhas? Templos ou casas confortáveis e aconchegantes? Gostaria de ver uma casa amamentando uma casinha em paz enquanto outras casinhas correm alegres em campos floridos e sem fronteiras? Sua casa iluminada vai mostrar nas duas janelas que realmente Você É e verá casas baterem à sua porta dizendo... BOM DIA!!... Tem alguém em casa?

Respondendo à pergunta que já vejo sendo feita de como é minha casa, digo que é uma casa velha, grande e confortável, e as janelas são as mesmas que uso nas variadas casas que construí. Sei que muitos que leem o que escrevi gostariam de me ver numa das tantas cruzes que por aqui passaram... mas continuo – seja na casa que estiver – a perguntar esperançoso e atento às janelas... Tem alguém em casa?
Oxalá se repovoe este mundo.
Título e Texto: Ivan A. Ditscheiner, 29-08-2014 

2 comentários:

  1. Gostei de seu texto, Almir. Uma dúvida: um dia a casa será destruída ou em decorrência da velhice ou de desastre. E, então, o que acontece com o morador?
    Abraço
    Valdemar

    ResponderExcluir
  2. Desculpe Valdemar, Ivan
    O morador vai construir outra casa, ou escolher a parte sutil desta casa.
    Você mesmo, já fez isso muitas vezes.
    Abraço
    Ivan

    ResponderExcluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-