sexta-feira, 17 de julho de 2020

[Foco no fosso] Queimando tomates

Haroldo Barboza

A possibilidade da suspensão do Carnaval de 2021 está deixando os políticos brasileiros nervosos. E muito temerosos pelo fato desta medida estar atrelada à suspensão dos ensaios dos sambistas, que já deveriam ter começado para distrair o povão!

Dentro deste cenário, a galera já irritada pelo tal "pico" do covid-19 que até hoje não foi definido e com a impossibilidade de assistir futebol nos estádios, pode arranjar nova distração: prestar atenção nos políticos imorais que desviaram verbas da saúde e não possuem nenhum plano (mesmo rascunhado) para minimizar os prejuízos sociais que agora apertam a população esquecida, com mais contundência.

Nomes de credibilidade na formação de opinião preferem continuar calados ao invés de aproveitarem esta porta para criar uma cruzada cívica (sem desperdiçar discursos inócuos) agindo e ilustrando de que forma é possível tirar uma nação da lama com uso honesto dos recursos e vontade de trabalhar pelo bem comum.

Deixando de dar holofote aos poderes da nação (todos os níveis) que buscam trampolins para serem notados pelos cordeiros desnutridos; não dá para descobrir dois caquis saudáveis no meio de centenas de tomates podres que a cada década deixam sementes para surgirem safras (herdeiros) mais estragadas.

Será o rastilho que falta para acender a chama da cruzada pelo VOTO NULO?

Não é o projeto ideal, mas como a maioria das doenças, começa com uma desinfecção dolorosa.
Título e Texto: Haroldo Barboza, 17-7-2020

Anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-