quinta-feira, 9 de julho de 2020

Latam Brasil entra em recuperação judicial

Setor aéreo está sendo muito afetado pela pandemia do coronavírus; outras filiais do Grupo Latam já haviam entrado com pedido de recuperação judicial em maio

Gabriel Oneto

Nesta quinta-feira, a Latam Brasil entrou com um pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos. A companhia aérea é a maior do Brasil.

Foto: Ken Fielding/Flickr
Como já informado por Oeste, o Grupo Latam e as afiliadas no Chile, no Peru, na Colômbia, no Equador e nos Estados Unidos já haviam pedido recuperação judicial no dia 26 de maio. A filial do grupo na Argentina teve as suas operações finalizadas.

Na época, informa o jornal O Estado de S. Paulo, o grupo Latam afirmou que a filial brasileira eventualmente não ia fazer parte deste processo. O grupo espera um pacote de ajuda do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Por meio de nota, a Latam Brasil informou que ainda está em negociações com o BNDES e que a recuperação judicial pode levar a empresa a ter prioridade para receber essa ajuda.

“Tomamos esta decisão neste momento para que a empresa possa ter acesso a novas fontes de financiamento. Estamos seguros de que estamos nos movendo de forma responsável e adequada, pois temos o desafio de transformar a empresa para que ela se adapte à nova realidade pós-pandemia e garanta a sua sustentabilidade no longo prazo”, afirmou, em nota, o presidente da empresa no Brasil, Jerome Cadier.

Grupo Latam

O Grupo Latam é a maior companhia aérea da América Latina. A empresa surgiu em 2012 por meio da fusão da companhia chilena Lan com a brasileira Tam.

A empresa, assim como grande parte do setor aéreo, foi muito atingida por causa das consequências econômicas causadas pela pandemia do coronavírus.

Antes da crise, a Latam Brasil contava com uma frota de 162 aviões e voava para 109 destinos.
Título e Texto: Gabriel Oneto, revista Oeste, 9-7-2020, 9h50

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-