terça-feira, 10 de novembro de 2015

Pedro Passos Coelho: “Não é todos os dias que se sai do Governo com o voto do eleitorado. Poucos políticos se poderão orgulhar dessa circunstância.”

A esquerdalha portuguesa derrubou, através de moções de rejeição (Sim! Cada um deles apresentou a sua moção de rejeição, modo de mostrar “Olha aí, a minha é mais linda!”) o governo recém-formado, resultado da sua vitória eleitoral no passado dia 4 de outubro. Aconteceu hoje, dia 10 de novembro.

Podia escrever mais sobre esse golpe, podia. Mas, como sempre acontece – sorte minha e dos leitores – encontro sempre escritos ou discursos – por e/ou de outros – que refletem com maior propriedade e emoção aquilo que eu gostaria de dividir com os amigos leitores.

Taí!

O primeiro é de Pedro Passos Coelho.




Intervenção de Luís Montenegro no encerramento do debate do Programa do Governo


Relacionados:

Um comentário:

  1. Hoje o PS, o PCP, o BE, o PEV e o PAN tiveram uma grande vitória.
    Também tiveram uma grande vitória Ricardo Salgado, José Sócrates, Armando Vara, Carlos Santos Silva, Oliveira e Costa, o genro de Cavaco, a Controlinveste, Duarte Lima, Noronha do Nascimento, Pinto Monteiro, Bataglia, Lalande, Octopharma, o sucateiro, a juíza Lança, a Lena e tantos outros que representam os negócios saudáveis para a democracia, as liberdades e a concorrência e a igualdade de circunstâncias.
    Parabéns a todos!

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-