quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Catraca Livre pratica bullying contra criança vestida de PM

Luciano Henrique

A arte da extrema-esquerda é cometer as piores atrocidades do mundo – daquelas que envergonhariam qualquer ser moral – e exibir orgulho, pela via da encenação. Por exemplo, qualquer pessoa decente se envergonharia de criticar símbolos de elogio ao trabalho, certo? Mas para a extrema-esquerda, eles se orgulham de criticar a foto que vemos ao lado.

Pois não é que o site do Catraca Livre – da mesma tropa das manifestações terroristas que fecham vias públicas – ficou com butthurt porque o site da polícia militar de São Paulo “divulgou por meio de sua conta no Twitter a imagem de um bebê fardado, segurando cassetete e uma algema”.

Obviamente, a escória começou a “questionar o objetivo da postagem”. Na verdade, a PM não deve satisfação alguma a respeito do caso de um pai que provavelmente autorizou a publicação da foto de uma criança vestindo o uniforme de uma profissão. E tem mais: policiais militares são profissionais concursados, não apadrinhados. Enfim, é uma profissão honesta. Se uma criança veste o uniforme de uma profissão honesta, seus pais e nem a PM precisam dar satisfação a um bando de terroristas, muitos deles cuja ambição de vida é mamar em tetas estatais.

Em resumo: salvo raríssimas exceções, um policial – assim como qualquer profissional de uma função honesta – está em automático status superior a praticamente qualquer manifestante adepto de táticas terroristas e crimes contra o patrimônio, muitos dos quais futuros ou presentes mamadores de tetas estatais, o que jamais pode ser qualificado como função decente.

Se essa criança no futuro se tornar policial, provavelmente irá – pela execução de sua função honesta – ter que prender bandidos, que hoje estão guinchando feito seres rastejantes em relação a uma foto que representa uma belíssima homenagem tanto de uma corporação como de uma classe profissional vários degraus acima da classe dos manifestantes black bloc.

Vergonha seria ver uma criança tirando foto com uniformes de terroristas islâmicos e manifestantes black bloc. Orgulho é ver uma criança em uma foto com uniformes de policiais, médicos e engenheiros civis, dentre outros. Não é que a tropa do Catraca Livre tenha qualquer moral para criticar essa foto. Na verdade não tem moral nem mesmo para falar do assunto de cabeça erguida.

Eis a redefinição da escória moral.
Título, Imagem e Texto: Luciano Henrique, Ceticismo Político, 4-2-2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-