sábado, 28 de julho de 2018

Vereador, de extrema-esquerda, fez um belo negócio capitalista

Rui A.

Vereador do Bloco de Esquerda, Ricardo Robles, foto: Nuno Fox/Agência Lusa
A ortodoxia do Partido Comunista Português fez com que continuasse a ser, ainda hoje, um partido importante e influente na sociedade a que pertence. Esse posicionamento foi mantido com sacrifícios, incompreensões, deserções, ameaças diversas, mas resistiu e permitiu que sobrevivesse à queda do muro de Berlim, ao contrário dos partidos comunistas europeus, que desapareceram ou se tornaram completamente irrelevantes.

Isto só foi possível porque o Dr. Álvaro Cunhal soube sempre que um partido comunista, em terras de capitalismo, não sobreviveria à influência preponderante dos gramscianos saídos das universidades e das famílias burguesas, meninos com ideias que não correspondem a qualquer experiência ou sentimento de vida, que as trocariam pelo primeiro cheque gordo que lhes pusessem à frente do nariz.

Por isso, Álvaro Cunhal, ele mesmo um intelectual que sabia do que a casa gastava, nunca lhes deu demasiada importância e preferiu sempre, para as posições de destaque nos órgãos do partido, pessoas com uma história de vida forjada no mundo do trabalho operário, tradição que ainda hoje se mantém.

Aos «intelectuais», trazia-os sobre olho e de rédea curta, e sempre que algum levantava a voz, durava o tempo de um fósforo.

O Dr. Álvaro Cunhal e a elite dirigente do Partido Português tinham, e têm, inúmeros defeitos, mas de falta de coerência não podem ser acusados. É por isso que nunca lá encontraremos um caso como o de vereador Robles. No PCP não há lugar para meninos mimados, nem para burgueses emplumados com ideias que não passam de retórica de ostentação. Esse é, por definição, o terreno do Bloco de Esquerda.
Texto: Rui A., Blasfémias, 27-7-2018

Relacionados:
Ricardo Robles, vereador do BE, pôs à venda prédio em Alfama...

3 comentários:

  1. Invejo o Ricardo Robles. Não é um sentimento bonito, mas é o que tenho para dar: um homem novo, com uma vida inteira pela frente, que tem a sorte de ser confrontado com a imbecilidade das suas posições públicas e de perceber a tempo o quão o Bloco de Esquerda é um antro de hipócritas a competir no mercado de votos da mais desqualificada franja da população nacional, o das crianças educadas em berço de prata por uma burguesia que o próprio Bloco deseja aniquilar; os sem eira nem beira que, à falta de qualquer talento, existem numa psique alternativa de contra-cultura recauchutada em instrumentos de propaganda mainstream.

    Que oportunidade de ouro para mudar de vida, ver a luz e comodamente abraçar o capitalismo de mais-valias com milhões de euros no banco, algo que jamais um dos seus pacóvios eleitores conseguirá cheirar. Invejo o homem: a partir de hoje pode crescer, evoluir, desenvolver uma moral, adquirir alma, respeitar os outros, abandonar a soberba. E tudo isso passando pela casa partida e recebendo mais de quatro milhões. Que privilégio.

    Vitor Cunha

    ResponderExcluir
  2. Mestres da cabala

    Uma imprensa tradicionalmente tão servil com o BE (Bloco de Esquerda), que desde sempre e por tudo e por nada lhe garante tempos de antena desproporcionados face à sua real implantação, não se tem calado nos últimos dias com o "folhetim robles". Isto só tem uma explicação: interessa ao seu patrão supremo - o PS - fragilizar o Bloco.

    Não veremos nunca a mesma imprensa questionar a diligência cirúrgica dos serviços da CML no licenciamento das obras do Robles, que aí terá havido dedo do PS; muito menos questionar porque pôs a Seg Social o imóvel à venda em vez de o manter arrendado a preços controlados como a esquerda defende; como nunca assistiremos a investigações sobre as obras imobiliárias do Costa quando presidia à CML. Não esperem tal nem do Correio da Manhã, que massacrou o Sócrates mas nunca tocou no Costa.

    Razão tem o Carlos, estamos perante mais uma manobra propagandística do PS. E essa gente não brinca em serviço, convicta que está de ter o exclusivo da impunidade.

    LR

    ResponderExcluir
  3. Ué, o mesmo Alvaro CUnhal vem da alta burguesia como todos os patifes comunistas a começar com Marx, Engels, Lênin, Trotsky, Fidel Castro, Guevara e outros parasitas Comunistas Caviar metidos a "pobres", como se só os merdeiros pobres tem o direito de viver!!!!

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-