quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

[Versos de través] O barquinho de Ricardo Boechat

Haroldo P. Barboza


O próprio microfone sente
Que agora falta uma voz
Carregando claras palavras
Aplaudidas por todos nós.

Homenagear não é calarmos
Mas sim, com amor lutarmos
Vamos todos tocar o barco
Até onde BOECHAT fincou o marco.
Título e Texto: Haroldo P. Barboza, 14-2-2019

Anteriores:

2 comentários:

  1. Nunca aplaudi esse "esquerdiota".
    Desde quando esse cara fez mais que BIBI FERREIRA pelo Brasil?
    Trocaram tudo? Enalteceram o papagaio, e deixaram de lado a glamour da cultura.
    Pesos errados e medidas erradas.
    Bibi cantava Sinatra, Edith Piaf, Amália Rodrigues e grandes compositores brasileiros.
    Boechat dava opinião formada, BIBI formava e construía opinião.
    Boechat nunca foi cultura, agora BIBI era a própria cultura.
    fui...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compreendo.
      Embora agradeça a ele (e ao Sidnei Rezende) o apoio e as menções à luta dos aposentados Varig, a morte não o transforma em impoluto, incólume, exemplo, em... farol da humanidade!
      Mas, sabe como é que é, né? Quando "eles" decidem canonizar não há Cristo que dê jeito!

      Excluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-