quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

[Versos de través] O barquinho de Ricardo Boechat

Haroldo P. Barboza


O próprio microfone sente
Que agora falta uma voz
Carregando claras palavras
Aplaudidas por todos nós.

Homenagear não é calarmos
Mas sim, com amor lutarmos
Vamos todos tocar o barco
Até onde BOECHAT fincou o marco.
Título e Texto: Haroldo P. Barboza, 14-2-2019

Anteriores:

2 comentários:

  1. Nunca aplaudi esse "esquerdiota".
    Desde quando esse cara fez mais que BIBI FERREIRA pelo Brasil?
    Trocaram tudo? Enalteceram o papagaio, e deixaram de lado a glamour da cultura.
    Pesos errados e medidas erradas.
    Bibi cantava Sinatra, Edith Piaf, Amália Rodrigues e grandes compositores brasileiros.
    Boechat dava opinião formada, BIBI formava e construía opinião.
    Boechat nunca foi cultura, agora BIBI era a própria cultura.
    fui...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compreendo.
      Embora agradeça a ele (e ao Sidnei Rezende) o apoio e as menções à luta dos aposentados Varig, a morte não o transforma em impoluto, incólume, exemplo, em... farol da humanidade!
      Mas, sabe como é que é, né? Quando "eles" decidem canonizar não há Cristo que dê jeito!

      Excluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-