terça-feira, 7 de julho de 2020

Jornalista não pode ser preso num país que se diz democrático (+ entrevista de Oswaldo Eustáquio)

Alexandre Garcia

Foto: Antônio More
A prisão temporária do jornalista e blogueiro Oswaldo Eustáquio se esgotou. Depois de ter prorrogado o tempo de prisão dele, o ministro do STF Alexandre de Moraes determinou que Eustáquio não pode acessar as redes sociais por enquanto. Em outras palavras, ele não pode exercer a sua profissão. Nunca se viu isso.

O ex-presidente da Costa Rica, Óscar Arias, dizia que a diferença entre um país democrático e um não democrático é que o democrático não prende jornalistas. A prisão de Eustáquio foi política e pela opinião dele.

Impedir o exercício da profissão de jornalista simplesmente rasga o artigo 220 da Constituição. Aliás, a Constituição está sendo rasgada a todo momento no inquérito das fake news, ou do "fim do mundo" como nomeou o ministro Marco Aurélio. Estão tirando o direito à opinião, à liberdade de expressão, ao sigilo da fonte e à privacidade.

Mas o que me horroriza é o silêncio das entidades supostamente representantes do jornalismo. É um silêncio sepulcral, eles estão se enterrando. São pesos diferentes para casos diferentes. Quando o The Intercept publicou conteúdo de hackers que invadiram contas privadas de autoridades, as liberdades foram garantidas. Mas a liberdade de Eustáquio não foi, ele só criticou o STF.

Título e Texto: Alexandre Garcia, Gazeta do Povo, 5-7-2020, 21h13



Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-