quinta-feira, 26 de março de 2020

Do vemos, ouvimos e lemos, não podemos ignorar…

Helena Matos

Manuel Carvalho [foto], diretor do PÚBLICO: ”é imperioso que avise os que representam autarquias particularmente atingidas pelo novo coronavírus, como Salvador Malheiro, de Ovar, que rebater em público os dados da Direção-geral da Saúde é de uma enorme gravidade. Se desconfia dos números de infectados, que os esclareça com as autoridades competentes; se tem provas capazes de indiciar qualquer viciação intencional e dolosa dos resultados, que as apresente.”  O diretor do PÚBLICO não está de acordo com a atitude de Salvador Malheiro. Critique-o. Desanque-o. Encomende artigos de investigação para saber da fundamentação daquilo que diz o autarca de Ovar. Agora pretender que não se deve rebater a DGS em público é francamente algo que vindo do diretor de um jornal dá que pensar. E temer.

Constantino Sakellarides, ex-Diretor-geral de Saúde : “É aceitável que uma “garganta funda” na DGS venha a contrariar publicamente os seus dirigentes, uma e outra vez, a coberto do anonimato, e que a comunicação social lhe dê cobertura, como habitualmente?“ Não só é aceitável como é também esse o trabalho da comunicação social. Se os jornais restringissem o seu papel à transmissão dos comunicados da  DGS (raio de nome) não se tratava de imprensa mas sim de uma agência governamental de comunicação.

Enfim, há gente que com o corona passou do vemos, ouvimos e lemos, não podemos ignorar… ao desviamos o olhar, tapamos os ouvidos e dispensamos a leitura, pois temos de apoiar o Governo que é de esquerda. E só porque é de esquerda, claro. Caso contrário estavam para aí rouquinhos de tanto gritar incompetência, negligência… isto para não irmos mais longe.
Título e Texto: Helena Matos, Blasfémias, 26-3-2020

2 comentários:

  1. mercadorbartolomeu

    “É aceitável que uma ‘garganta funda’ na DGS venha a contrariar publicamente os seus dirigentes, uma e outra vez, a coberto do anonimato, e que a comunicação social lhe dê cobertura, como habitualmente? Sabendo como é muito importante para as pessoas a confiança nas autoridades de saúde?”

    Resposta: Se o Governo não é socialista, então é aceitável e deve ser usado para desgastar ou derrubar esse Governo. Se for socialista é claramente inaceitável e uma verdadeira violação da “democracia”.

    A garganta funda (deep throat) só serve para derrubar governos de Direita, como (por exemplo) o caso Watergate. A esquerda pateticamente acha natural que tem de estar acima e bem protegida destas situações.

    Também de salientar o seguinte, desse tal Sakellarides, no mesmo artigo:
    “Mas faz sentido focar o debate público na previsão de 15.000 óbitos no pico da curva, de 1 milhão de desempregados na segunda metade do ano, ou de uma eventual segunda onda epidémica mais tarde (que pode acontecer ou não)?”

    Isto é, não se pode falar nem pensar em qualquer hipótese ou cenário que não se enquadre na visão deste controlo esquerdista de visão pueril para infantes e patetas. E se for negro; vade retro!

    Para estes controladores, a ignorância é uma bênção, raciocinar não é nada salutar para ninguém.

    George Orwell, topava-os estes fulanos à distância.

    ResponderExcluir
  2. Atualização, 26-3-2020, 20h30

    No mundo: 523 163 casos/23 639 mortes/122 059 recuperados.

    Itália: 80 589 casos/8 215 mortes
    França: 29 551/1696
    Portugal: 3 544/60
    Brasil: 2 915/77

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-