segunda-feira, 26 de março de 2012

Iberia e British querem TAP sem pilotos no capital

O grupo IAG quer comprar a TAP sem o negócio da manutenção no Brasil e pretende manter o hub em Lisboa, soube o Expresso junto de fontes próximas do grupo que resultou da fusão entre a British Airways e a Iberia. 

Foto: PA
Margarida Fiúza 
O grupo IAG (International Airlines Group) pretende ficar com o controlo da TAP e não vê com bons olhos a entrada dos pilotos no capital da companhia nos moldes definidos num acordo firmado em 1999, que lhes dava o direito de virem a deter entre 10% a 20% da TAP, aquando da sua privatização. Fontes próximas do IAG, que resultou da fusão entre a British Airways e a Iberia, admitem apenas a atribuição de opções de compra de ações aos trabalhadores, mas não uma entrada direta no processo de aquisição da transportadora.
As mesmas fontes adiantam que o grupo quer manter o hub (placa giratória) da companhia em Lisboa, aumentando o tráfego na Portela. Tal como não pretenderá usar a TAP para operar voos europeus de baixo custo. A ideia deverá passar pelo aproveitamento das sinergias que as operações da TAP no Brasil e em África trariam para a rede IAG.
De acordo com as fontes contactadas pelo Expresso, o IAG está apenas interessado no negócio do transporte aéreo, descartando, por isso, a inclusão da deficitária TAP Manutenção & Engenharia (Brasil) na compra.
O grupo IAG foi o único que até agora manifestou publicamente o seu interesse na TAP e já contratou o banco JP Morgan e a sociedade de advogados PLMJ para o assessorar financeira e juridicamente.
Título e Texto: Margarida Fiúza, Expresso, 26-03-2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-