quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Se a ONU quer que Trump volte atrás em restrições para refugiados, é sinal de que ele está no caminho certo

Luciano Ayan
Uma divisão da ONU, a entidade para a Migração e o Alto Comissariado da Organizações Unidas para Refugiados, enviou um comunicado. Disse esperar que os Estados Unidos “continuem com seu forte papel de liderança e sua longa tradição de proteger aqueles que fogem de conflito e perseguição”.

O curioso é que a ONU segue tratando os EUA como se fosse um garotinho intimidado por um bully. Na realidade, é cada nação que determina o fluxo adequado de recepção de imigrantes. A ONU não tem moral alguma para espernear, dado que não faz exigência alguma para que a Rússia e a China aceitem “refugiados” em maior volume do que fazem os Estados Unidos.

Chegaram a comentar, dia desses, que já que a China tem tantas cidades-fantasma, poderia dar uma forcinha e abrigar refugiados. Mas por que não fazem? Claro está que a narrativa de que “os EUA têm que aceitar imigrantes” não traz nenhum traço humanitário, mas oportunismo descarado, e, como tal, merece ser rebatido.

Outro gol de Trump!
Título e Texto: Luciano Ayan, Ceticismo Político, 1-2-2017

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-