terça-feira, 14 de maio de 2019

Trabalho escravo e suicídios na China

ABIM


Em 2014, 1.600 chineses morriam diariamente por excesso de trabalho. Hoje essas mortes continuam sendo glorificadas como atos heroicos, mas no centro financeiro de Pequim 60% das pessoas trabalham além do limite legal. Na fábrica Foxconn, fornecedora da Apple, 18 pessoas tentaram suicídio e 14 delas morreram. Os operários revelaram a um jornalista britânico que houve muito mais casos fatais. Em recente livro, esse periodista narrou ter visitado o local e concluiu que não era próprio para seres humanos. E explicou que quem trabalhou ou trabalha lá sabe um pouco o que é o inferno. Ninguém sorri, e o controle do ambiente leva os funcionários a um estado de depressão que beira a loucura. Numa ocasião, 150 funcionários chegaram a se agrupar no telhado da fábrica e ameaçaram jogar-se lá de cima.
Título, Imagem e Texto: ABIM, 14-5-2019

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-