quarta-feira, 22 de maio de 2019

Badamerda para a extrema-direita

Helena Matos


Associados como? Os “políticos e candidatos ao Parlamento Europeu associados a movimentos nacionalistas de extrema-direita” provocam os incidentes? Agridem alguém? Devem fazer alguma coisa porque segundo o jornalismo-ativista “foram registados quatro incidentes que envolveram políticos e candidatos ao Parlamento Europeu associados a movimentos nacionalistas de extrema-direita.

Lida a notícia ficamos a saber que os “políticos e candidatos ao Parlamento Europeu associados a movimentos nacionalistas de extrema-direita” foram objeto de ataques com batidos por parte de pessoas sem filiação ideológica nem radicalismos, pelo menos a avaliar pelo que não se diz delas nestas notícias. Graças a Deus, no literal sentido da palavra pois estamos no site da Renascença, trata-se de um protesto não violento pois o objetivo destes ataques é humilhar o alvo. (os batidos não devem ter lactose e ser vegan, senão os que não sabe o que são que derramam em cima dos “políticos e candidatos ao Parlamento Europeu associados a movimentos nacionalistas de extrema-direita” não lhes tocavam que devem ser gente muito sensível.)

Por cá, Ana Catarina Mendes (do PS), escreve no Observador que “Só o socialismo democrático pode vencer a extrema-direita”. Também me parece mais precisamente parece-me  que o socialismo para vencer precisa do fantasma da extrema-direita e para tal transforma em extrema-direita gente que aceita e cumpre todas as regras da democracia e como aconteceu com os candidatos do PP, Ciudadanos e Vox em Espanha têm sido humilhados, cuspidos e fisicamente atacados (mesmo quando o candidato de extrema-direita em questão é uma mulher grávida de 9 meses).

Entretanto o socialismo democrático fica cada vez menos democrático e tenta sob a capa do combate à extrema-direita legalizar a censura. Hoje mesmo temos destacado esta notícia “Organização de ativistas online Avaaz denuncia 500 grupos suspeitos a atuar no Facebook emvários países europeus. Páginas ligadas à extrema-direita tiveram pelo menos 500 milhões de visualizações.” Nem uma fake news de extrema-esquerda. É bonito, não é?

P.S.: Ah esqueci-me de dizer que o governo francês, sim o do senhor Macron, que também quer combater a extrema-direita, aprovou a utilização/acesso aos ficheiros dos doentes psiquiátricos por parte das polícias. Diz que é para combater o terrorismo.
Título e Texto: Helena Matos, Blasfémias, 22-5-2019

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-