quinta-feira, 19 de março de 2020

Meta chinesa: dividir a Igreja para destruí-la

ABIM


Um padre católico de Jiangxi expôs a tática chinesa para destruir a Igreja. De início, o comunismo confiscou bens, prendeu sacerdotes, baniu missionários e reprimiu fiéis. Depois de 10 anos, contudo, os fiéis aumentaram e o regime comunista percebeu que essa tática era inútil. Então ofereceu dinheiro, aposentadoria e benefícios ao clero que afinasse com as ideias do regime, conseguindo que parte dele se corrompesse e promovesse rupturas internas. Mas os bons católicos discernem o mau odor do lobo disfarçado de pastor, fiéis à palavra de Jesus Cristo: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, Eu as conheço e elas me seguem” (Jo 10, 27).
Título, Imagem e Texto: ABIM, 18-3-2020

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-